3 motivos para ler 'Família é Tudo', livro emocionante de Carpinejar

22/11/2019

1. É difícil não se emocionar com Carpinejar

 

O escritor e poeta Fabrício Carpinejar está numa fase familiar. Depois do emocional Cuide dos Seus Pais Antes que Seja Tarde, o gaúcho volta ao mercado com o nostálgico e pessoal Família é Tudo. Por meio de pequenos textos, que possuem um vínculo invisível entre eles, Carpinejar conta causos, histórias e memórias sobre a sua família e que, de alguma forma, fala sobre a família de todos nós. A minha, sua, nossa.

 

Assim, ao longo de 174 páginas, ele se derrama em páginas para falar sobre memórias, tristezas, arrependimentos, alegrias, sorrisos, lágrimas. Seja sobre os filhos, os pais, os avós. Seja sobre seu papel como pai, como filho. São várias as histórias e as emoções que vão se conectando naturalmente, ainda que as temáticas não sejam totalmente conectadas. O fio familiar e o tom emocional se tornam a linha que liga tudo isso.

 

2. Carpinejar fala de sua família, mas de maneira universal

 

O escritor gaúcho fala sobre a relação com seus pais, as memórias com os avós, a relação com os filhos. E, apesar de ser relatos pessoais, Carpinejar consegue fazer com que as histórias contadas sejam universais. É difícil que o leitor não tenha histórias como as contadas em Família é Tudo. A vida de Carpinejar, ali contada nas páginas, acabam transbordando e chegando até a vida quem está com o livro nas mãos.

 

3. Tudo isso é coroado com um belíssimo estilo de escrita

 

Fãs de Fabrício Carpinejar vão encontrar tudo isso, ainda por cima, embalado pela ótima narrativa do escritor. Mistura de poesia com crônica jornalística, as letras de Carpinejar fazem o leitor passear pelas páginas com leveza. Por mais que surjam assuntos pesados ou tristes, aqui e acolá, tudo acaba ganhando ares de reflexão e leveza. Não há nada muito amarrotado, bruto. Assim como deve ser a família, a leitura é deliciosa.

 

E, felizmente, ao final da última página, a afirma do título ganha força. Há vontade de abraçar os pais, reviver memórias. Bate uma tristeza sobre o que não foi vivido com os avós, que já se foram. Mas as boas histórias voltam à tona e o sorriso vence as lágrimas. A experiência que Carpinejar promete é entregue. Só uma pedra não se emociona. Família, afinal, é tudo isso. Amor, confusão, alegria, tristeza. É emoção total.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Publicidade