5 livros para conhecer o escritor Haruki Murakami

11/06/2017

O japonês Haruki Murakami é um fenômeno. Aos 68 anos, o escritor já foi traduzido para mais de 50 idiomas, teve milhões de cópias vendidas e, em 2016,  bateu na trave no Prêmio Nobel de Literatura — mas que acabou nas mãos do cantor, compositor e poeta Bob Dylan, numa grande surpresa para a mídia e apostadores.

 

Assim, quem quer se manter atualizado com as novidades da literatura mundial não pode ficar de fora e não conhecer Murakami. Mais do que genial, ele é ousado, crítico, irônico. Com os seus livros, ele consegue alfinetar a sociedade e as relações humanas, em narrativas leves e que escondem uma densidade impressionante por trás delas.

 

Assim, o Esquina selecionou cinco livros essenciais para conhecer melhor a obra do oriental. Em busca de pluralidade, selecionamos contos, histórias de ficção científica, narrativas sobre o Japão contemporâneo e, é claro, releituras de grandes clássicos. Afinal, Murakami é plural e, para entendê-lo, não basta apenas um tipo de leitura.

 

1Q94. Trilogia de livros que levou Murakami para o estrelato internacional. Aqui, conta-se a vida de Aomame e Tengo, duas personagens em duas histórias paralelas no ano de 1984 e que veem as suas vidas mudarem completamente. Releitura do clássico 1984, de George Orwell, é leitura obrigatória para entender melhor a visão futurista do autor japonês, assim como a sua escancarada crítica à sociedade contemporânea. É ácido, intenso e vale a leitura dos três volumes.

 

Do que eu falo quando falo de corrida. Antes de Murakami se tornar o escritor renomado que é, ele vendeu um pequeno bar de jazz que tinha no Japão e começou a correr para se manter em forma. Um ano mais tarde, ele completou, sozinho, o trajeto entre Atenas e a cidade de Maratona, na Grécia, e viu que estava no caminho certo para se tornar um corredor de longas distâncias. Livro essencial para entender um pouco mais da construção da figura de Murakami e a sua trajetória — assim como para quem gosta de praticar maratonas e corridas a longa distância.

 

Após o anoitecer. Livro curto, de apenas 200 páginas, tem uma das narrativas mais curiosas da trajetória de Murakami. Na história, acompanhamos, como uma mosca, uma única noite na vida de Eri, uma top model que cai num sono profundo tal qual a Bela Adormecida, e Mari, a irmã mais nova e que se sente uma “ovelha negra” na família e na sociedade, no geral. Após o anoitecer é um livro interessante para entender melhor o experimentalismo de Murakami e conhecer as suas várias facetas.

 

Kafka à Beira-Mar. Outro livro de Murakami que faz relação com obras de autores clássicos. Neste, o autor, inspirado por Franz Kafka (de A Metamorfose e de O Processo), conta a história de pessoas que vivem em um Japão completamente transformado pelo capitalismo e se sentem solitários, excluídos da sociedade. Assim, com vários elementos fantásticos, Murakami constrói uma história com crítica social e lirismo típico de sua escrita delicada e sensível.

 

Minha Querida Sputnik. O melhor de sua carreira, em minha opinião. Numa de suas mais ousadas narrativas, Murakami conta a história de um Japão moderno, cheio de bares de jazz, cafés, Jack Kerouac e Beatles. Assim, misturando mistério com filosofia, o escritor japonês conta uma instigante história de amor que escancara fatos obscuros sobre o desejo humano. Indispensável para entender a obra de Murakami e a sua faceta mais importante: a de contar histórias banais da vida de um ótica que nunca pensamos.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Publicidade