5 músicas para conhecer o cantor Wilson Simonal

31/10/2018

O cantor Wilson Simonal fez um grande sucesso entre os anos de 1960 e 1970 quando se consagrou com canções como Meu Limão, Meu LimoeiroSá Marina Carango. No entanto, acabou caindo no ostracismo quando não se manifestou de maneira clara contra a Ditadura Militar, chegando a ser acusado de ser dedo-duro de artistas contrários ao regime. Foi a pá de cal em sua carreira, que nunca mais se recuperou até sua morte, em 2000, quando ainda tentava livrar seu nome das acusações infundadas.

 

Hoje, felizmente, a memória sobre a obra de Simonal está sendo recuperada. Já existem duas biografias sobre o cantor, além de um excelente documentário de Calvito Leal, Cláudio Manoel e Micael Langer. Uma cinebiografia do carioca também está em vias de chegar aos cinemas -- o Esquina já conferiu durante a 42ª Mostra Internacional de Cinema. Por isso, aproveitando o resgate que está sendo feito da obra de Simonal, listamos 5 músicas essenciais para conhecer melhor sua obra e a sua "malandragem":

 

1.

Perfeito exemplo da "pilantragem", a canção Meu Limão, Meu Limoeiro, que fazia parte do cancioneiro popular brasileiro há décadas, ganhou contornos suingados e irresistíveis com Simonal. Afinal, não importava a letra simples e sem muito rebuscamento. Pro cantor, o que importava era ter espaço para colocar o "champignon", como ele dizia. Se tornou, sem dúvida, o sucesso mais cantado e celebrado de Simonal.

 

2.

Ainda que não seja a canção mais executada e cantada de Simonal, a excelente música Carango tem um verso que passou a definir a carreira e a vida do cantor carioca: "ninguém sabe o duro que dei". Afinal, ele veio de família pobre, era negro numa época em que o racismo imperava e precisou trabalhar -- e muito -- para conseguir seu espaço. E quando o conquistou, passou a sofrer preconceito por ser um homem negro que conseguia ter carros melhores que Ronnie Von, Juca Chaves e cia. Grande música.

 

3.

Muitos reclamavam que Simonal não tinha posicionamento político, que não defendia os negros como poderia defender e que se escondia atrás de canções divertidas e dançantes. Os que dizem isso, porém, não devem conhecer a forte Tributo a Martin Luther King, Oferecida ao seu filho, "para não ter que passar o que ele passou e ainda passava", a canção fala sobre a luta dos negros e a importância da luta de Luther King nos Estados Unidos. Vale ressaltar a belíssima interpretação de Simonal, dando ainda mais força à canção.

 

4.

Ainda que Meu Limão, Meu Limoeiro tenha conquistado a alegria dos públicos e se tornado uma das mais cantadas do repertório de Simonal, foi Sá Marina que mais fez sucesso em toda sua carreira. A canção, com um balanço muito característico de Simonal, ganhou o carinho do público e elevou a carreira do cantor para outro nível de sucesso. Não é à toa que foi regravada por Sérgio Mendes e Stevie Wonder como Pretty World.

 

5.

Primeiro grande sucesso da carreira de Simonal, Balanço Zona Sul é uma genuína música da Bossa Nova. No entanto, nada do sussurro de João Gilberto. Na canção, que tem o balanço do Rio de Janeiro correndo por sua letra e estrofe, Simonal emposta a voz e já coloca todo seu suingue. É uma delícia de ouvir em suas inúmeras versões -- já foi regravada, dentre outros, por Sandra de Sá, Anitta, Elza Soares, Wilson das Neves e Pery Ribeiro.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Publicidade