Baú dos games: relembre 'BurgerTime', clássico do Intellivision

06/05/2017

Plataforma: Intellivision

Produtor: Data East/Bally Midway

Outras Plataformas: Arcade, Atari 2600, Game Boy, NES,

Playstation 1, Playstation 2

Número de jogadores: 1-2

 

Com duas fatias de pão, uma camada de alface e uma de carne dá para criar um hambúrguer. Se tudo isso estiver no mundo dos videogames, com um cozinheiro montando os lanches e salsichas e ovos correndo atrás dele, receberá o nome de BurgerTime, clássico game para Intellivision e lançado em 1982.

 

Nele, o jogador tem a missão de comandar o mestre-cuca Peter Pepper por uma espécie de labirinto, com escadas e plataformas, lembrando um pouco Donkey Kong. À medida que ele caminha, vai derrubando camadas de alimento em uma bandeja.

 

Peter tem três tipos de inimigos dispostos a atrapalhar sua missão: Mr. Hot Dog, Mr. Egg e Mr. Pickle -- esse último, aliás, só aparece a partir da terceira fase. E não é tão fácil derrotá-los como parece. Há apenas duas maneiras: esmagá-los com uma camada de alimento (e isso valerá pontos e fará com que desapareçam temporariamente) ou atraí-los para uma dessas fatias que, ao caírem, os levam juntos. Essa é uma ótima opção, pois gera mais pontos, apesar de ser uma estratégia perigosa.

 

Outra forma interessante utilizada pelo chefe é a pimenta. Ela paralisa o oponente e dá tempo de fuga ao competidor. Em muitos casos, é a única saída para outra parte da tela. O jogador começa com cinco dessas armas, contudo consegue aumentar esse número recolhendo os itens de bônus no centro do labirinto. São três: sorvete, café e batatas fritas. Em novas recriações desse jogo, o sal surge como mais um item de defesa.

A primeira fase serve de aquecimento. Já na segunda a coisa fica mais complicada. O layout dos pavimentos dificulta os movimentos. Nesse caso, o topo é o lugar mais seguro. Na terceira, a quantidade de hambúrgueres passa para seis, assim como os malfeitores. É válido escapar pelo lado direito. Na quarta, os lanches serão compostos de oito camadas. Na quinta, é melhor traçar um caminho de antemão. E o sexto nível é o último com novidades antes que se repitam as etapas.

 

Quando o estágio vinte e oito é atingido, a velocidade dos perseguidores cresce duas vezes e meia. Isso dura noventa segundos. A tática aqui é fugir e gastar o tempo, para que o deslocamento

deles volte ao normal. Lembrando que o ritmo de Peter Pepper nunca muda. Covardia?

 

BurgerTime teria uma sequência bem interessante que se chamaria PizzaTime. No entanto, com o declínio das vendas de consoles, em 1983, não deram continuidade ao projeto. Tempos depois, Super BurgerTime foi criado com inovações e gráficos melhorados. Uma versão também esteve presente no Game Boy, o BurgerTime Deluxe. Há planos, nos dias de hoje, em levar o velho e bom game para novas plataformas.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Publicidade