Crítica: 'O Homem Ideal?' é filme divertido, mas esquecível

04/09/2019

Casal modelo, Jaume (Alfred Picó) e Raquel (Cristina García) organizam um encontro às cegas com Rubén (Carles Alberola), um amigo neurótico e depressivo, divorciado há dois anos. A mulher (Rebeca Valls) que finalmente vai a este encontro coloca de cabeça pra baixo o relacionamento entre eles, mudando tudo o que acreditavam estar imóvel e mostrando a eles, principalmente, que nunca é tarde demais para recomeçar suas vidas.

 

Esta é a trama da leve comédia espanhola O Homem Ideal?. Dirigida, roteirizada e protagonizada por Alberola, a produção aposta no formato teatral de um único ambiente -- como Deus da Carnificina, por exemplo -- com apenas um ou outro flashback de sequências externas. Tudo nela, então, é calcado nos diálogos ágeis e as boas sacadas de comédia do faz-tudo deste longa-metragem, que consegue acertar no ritmo e humor.

Afinal, por mais que pareça tenha um embate que lembra Deus da Carnificina, o grande negócios de O Homem Ideal? está nas reações dos personagens frente ao que enfrentam -- e o trabalho dos atores em cima disso. Por mais que Alfred Picó (Brava) faça um tipo mais odiável, diverte. Cristina García (Lisístrata) entrega boa atuação ao ser exigida. E Alberola é o centro do humor, entregando uma fisicalidade que faz gargalhar.

 

Rebecca Valls (Working Progres) que está mal dirigida. Acaba entregando uma personagem demasiadamente caricata que não chega a lugar algum. É uma pena.

 

O grande problema de O Homem Ideal?, e que acaba derrubando sua nota final, é que nada nele é realmente memorável. A situação de se passar em um único ambiente já é coisa antiga e bem melhor realizada. Tramas intrincadas de traição num único ambiente também -- o espanhol Perfeitos Desconhecidos e seus inúmeros remakes está aí para provar esse ponto. Alberola e sua boa atuação não é bastante para segurar o filme todo.

 

Dessa maneira, O Homem Ideal? é um filme pra espairecer. Daqui alguns meses, vai sumir da mente e será difícil relembrar com exatidão a trama. Mas para divertimento imediato, sem pretensões, não há do que reclamar. Ele faz rir, traz situações divertidas e põe a audiência em cheque -- como agiria numa situação como a dos personagens? Como lidaria com tantos imprevistos? Mais que isso, é melhor procurar outro filme. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Publicidade