'É um personagem para as crianças', diz Marcelo Serrado sobre Crô

29/08/2018

Após o sucesso absurdo e inesperado em 2011, com a novela Fina Estampa, o personagem Crô volta a ganhar espaço nas telonas. Vivido por Marcelo Serrado (Polícia Federal: A Lei é para Todos), o personagem já fez uma boa jornada nos cinemas em 2013 com Crô: O Filme, quando fez R$ 4,4 milhões em bilheteria, e agora tenta retomar o sucesso com a sequência Crô em Família. Para Serrado, o segredo é a inocência do personagem.

 

"É um filme para as classes C e D, para as famílias, para as crianças", disse o ator global durante coletiva de imprensa realizada em São Paulo. "Por ter um humor muito puro e inocente, o Crô acaba cativando os menores. Acho que é a nossa força na sequência, que deixa o personagem humanizado e real. Estamos criando 'Crôzinhos' por aí", brincou.

 

Na nova história do personagem, a diretora Cininha de Paula (Duas de Mim) tratou de expandir o universo do ex-mordomo. Ao invés de se agarrar ao que foi mostrado e criado na novela das nove, a cineasta opta por trazer novos amigos, funcionários e, é claro, parentes. "Logo no começo do filme, eu escolhi mostrar o personagem saindo da TV, já que foi isso mesmo que aconteceu", disse Cininha durante a coletiva. "Crô ganhou vida."

 

Sobre essa transcendência de Crô da tela da TV, Serrado também observa isso na vida real. Segundo ele, enquanto gravava Velho Chico, pessoas na rua o chamavam pelo nome do personagem. Questionado se isso o incomodava, Serrado primeiro se irritou -- "faço muitas outras coisas na televisão do que o Crô" -- e, depois, mostrou que não vê problema. "Muito ator tenta encontrar um personagem que ganhe vida própria, que saia da figura do ator", disse. "Eu, felizmente, consegui isso por meio da imagem do Crô."

 

Mas quando questionado sobre uma possível volta do mordomo para as novelas de Aguinaldo Silva, Serrado é determinante. "Não vai acontecer. Aguinaldo pensou em trazer a Nazaré Tedesco de volta e não fez. Ele não gosta disso. E eu também não tenho interesse", finalizou.

 

Zorra. Elenco e direção também falaram do desafio de colocar o personagem cercado de novos atores. Afinal, para sair do universo da novela, foi preciso colocar novidades ao redor de Crô. Rosi Campos, por exemplo, deu vida à governanta que cuida da casa do personagem principal e o trata como um filho. "Tenho uma veia humorística, mas tive que me segurar", disse Rosi. "Minha personagem é quase uma mãe para o Crô e precisa ter responsabilidades."

 

A mais elogiada, porém, foi Arlete Salles, que vive a suposta mãe do personagem principal. Mesmo não presente na coletiva, atores destacaram como foi bom contracenar com ela e o que isso se traduziu no resultado final. "Logo nos primeiros dias de filmagem, eu e a Arlete fizemos uma dancinha. Deu muito certo e foi para o corte final. Ela tem uma veia artística de comédia muito forte", afirmou Serrado.

 

"Hoje, ela é a maior comediante mulher do Brasil. Me desculpem as outras, mas é verdade", resumiu Cininha de Paula.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Publicidade