Evento de Star Wars, Jedicon completa 18 anos e fica mais grandiosa

Um dos eventos mais importantes relacionados à cultura nerd entrou na maioridade com um encontro marcante no último sábado, 21, em São Paulo. A Jedicon, que acaba de completar dezoito anos de existência, reuniu fãs de Star Wars num evento repleto de boas palestras, cosplayers memoráveis, lojinhas recheadas de produtos relacionados à franquia e um bom humor e sentimento de união indescritíveis. Tudo para deixar a Jedicon mais interessante e grandiosa para os próximos anos.

 

Como sempre, o evento contou com várias palestras interessantíssimas para os fãs de Star Wars. Destaque para o ótimo painel sobre os 40 anos da franquia -- que contou com vários jornalistas e até um dublador -- e para o bate-papo com o quadrinista Luke Ross, que hoje é responsável por ilustrar HQs de Darth Maul e do Almirante Thrawn, além de ser responsável por criar a belíssima camiseta do evento. E para emocionar, ainda teve a apresentação da Banda Marcial de Cubatão.

 

Quanto à organicidade do evento, nada a reclamar. O ambiente, novamente, era agradável e o ótimo espaço da Faculdade Paulus de Comunicação (Fapcom) ajuda a possibilitar uma boa circulação no local -- ainda que algumas pessoas, muito mal-educadas, insistam em esbarrar e empurrar outras sem necessidade; isso, porém, existe em qualquer outro evento do porte da Jedicon. Vale ressaltar, também, a disponibilidade dos cosplayers, que sempre se entusiasmavam com a aproximação.

As lojinhas, que este ano chegaram à marca de quarenta, também ajudam a compor toda a experiência do evento -- ainda que algumas fujam demais do tema de Star Wars e tenham produtos de qualquer outra franquia, mesmo sem ligação. A única reclamação é quanto ao preço exorbitante de alguns stands. Uma loja logo na entrada da feira, por exemplo, cobrava R$ 100, no mínimo, por colecionáveis da linha Funko, sendo que alguns deles poderiam ser encontrados por menos de R$ 80.

 

Preço um pouco salgado também é o da entrada da feira, que agora está cobrando R$ 40 pela meia-entrada -- que é considerada com carteirinhas de estudante ou, ainda, por meio da doação de alimentos. Claro: a estrutura do evento é grandiosa, mas não justifica R$ 80 de entrada. No máximo, R$ 60. Isso, porém, não afastou o público, que compareceu em peso ao local -- ainda que eu conheça algumas pessoas que deixaram de ir ao evento por conta do preço salgado.

 

O resultado final, porém, foi extremamente positivo. Ao atingir a sua maioridade, a Jedicon se consolida como um dos eventos mais interessantes no circuito nerd de São Paulo. Afinal, poucos eventos conseguem criar um clima de festejo tão natural como este, organizado pelo Conselho Jedi. Agora, é só ficar de olho para este grandiosismo não atrapalhar a participação de mais fãs de Star Wars, como é o intuito desde o começo. De resto, porém, é só ansiedade para a próxima edição.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Publicidade