‘Thor: Ragnarok’ e filme de Cate Blanchett chegam aos cinemas

26/10/2017

Outubro foi um ótimo mês para os cinemas. Apesar de algumas decepções, como A Guerra dos Sexos, e filmes intragáveis, como Como se Tornar o Pior Aluno da Escola, o mês teve um desempenho acima do normal, com estreias de Blade Runner 2049, Detroit em Rebelião e Bom Comportamento. Agora, para encerrar a semana, temos uma série de novidades que devem mexer com os ânimos dos espectadores, como novos filmes da Marvel e outros que anseiam por um espaço no Oscar.

 

O Esquina, então, reuniu as principais estreias da semana e consolidou, em cada um dos filmes, o que a imprensa fala de melhor --  e, é claro, também o que fala de pior. Além disso, clicando nos títulos de cada um dos filmes, você ainda consegue ler mais sobre o filme no site do IMDB e, ao clicar nas frases destacadas em negrito e em azul, você é automaticamente redirecionado para as críticas completas do Esquina e de outros sites, jornais e revistas.

 

Manifesto

Filme que rachou a opinião da crítica. Alguns dizem que é uma obra-prima e outros que é pretensioso demais. No entanto, impossível dizer que a premissa não é interessante: e se  históricos manifestos de arte fossem aplicados à sociedade contemporânea? É isso o que Cate Blanchett tenta responder ao explorar os componentes performativos e o significado político de declarações artísticas e inovadoras do século XX -- desde futuristas e dadaístas ao Pop Art. Para o Esquina, o resultado é maçante: "sem um fio narrativo, este filme se torna apenas um produto audiovisual adaptado para o cinema, sem nenhum vínculo com o seu público". Cinéfilo em Série gostou: mesmo sem termos uma narrativa propriamente dita, somos brindados com uma verdadeira obra de arte."

 

Mark Felt

Muitos conhecem a história do escândalo que derrubou o ex-presidente Nixon da cadeira de presidente dos EUA.  Muitos, aliás, conhecem a história por meio do filme Todos os Homens do Presidente,  clássico inquestionável com Robert Redford e Dustin Hoffman. Agora, porém, um novo ângulo sobre essa história chega aos cinemas com Mark Felt, longa-metragem que conta detalhes da misteriosa vida  do homem que serviu como fonte oculta de jornalistas ao longo do escândalo. Apesar da boa premissa, o filme derrapa em alguns pontos essenciais à trama: "roteiro esquece de todo ar sombrio ao redor de Mark Felt e cria uma história que não provoca o espectador a pensar, que não deixa momentos e significados nas entrelinhas. Faltou criatividade", disse o Esquina

 

O Estado das Coisas

Ultimamente, Ben Stiller está apostando cada vez mais incessantemente no drama: depois dos bons Os Meyerowitz e A Vida Secreta de Walter Mitty, ele chega aos cinemas com novo O Estado das Coisas, filme sobre um homem que está obcecado em superar seus antigos e esquecíveis colegas de escola em termos de sucesso profissional e pessoal. A revista Woo!  disse que o filme tem algumas falhas, "mas que passa uma boa mensagem sobre questões emocionais". Já o Cinéfilo em Série disse que é o filme mais "Ben Stiller que o Ben Stiller já fez. E isso é uma coisa boa".

 

Thor: Ragnarok

O herói Thor é um dos mais confusos do universo da Marvel. Afinal, ele ainda não encontrou sua identidade final, nem seu público certo. Agora, com Thor: Ragnarok, Chris Hemsworth e Tom Hiddleston dão um tom mais divertido e intergalático para o último filme oficial do deus nórdico do trovão. O Adoro Cinema aprovou o resultado: "Ragnarok tem como mérito o fato de não se levar a sério. E isso não tem relação nenhuma em ser mal feito. Apenas sabe que sua função básica é entreter e desenvolver o universo." O Esquina também: "com direção do talentoso Taika Waititi, filme ganha ares psicodélicos e trama repleta de humor, dando um sentido para o Thor nos cinemas."

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Publicidade