• Domenico Minervino

Baú dos games: relembre 'Pitfall!', clássico do Atari


Plataforma: Atari 2600

Produtor: Activision

Outras Plataformas: Intellivision, NES, Super Nintendo, Mega Drive, Sega CD, Atari Jaguar, Game Boy Advance, Xbox, Playstation 1, Playstation 2, Nintendo Game Cube, Wii, Xbox 360 e PC

Número de jogadores: 1

Escorpiões, jacarés em um lago, troncos de árvore rolando pelo chão, fogueiras e cobras. É nesse cenário que o herói Pitfall Harry deverá se aventurar em busca de 32 tesouros escondidos nesta perigosa selva. Ele mesmo fazia o convite na contracapa da caixa do título: “Vamos nos balançar em cipós sobre os buracos sem fim, vamos pular sobre os brejos pisando em crocodilos como se fossem pedras”.

Em apenas dez minutos, David Crane idealizou o game. Ele desenhou em uma folha de papel em branco um boneco no centro. Depois criou um caminho. Pensou em uma floresta ao fundo. Fez as relíquias e os inimigos. Tudo estava terminado. O difícil, então, foi transformar o seu rabisco em realidade. Foram aproximadamente mil horas de programação necessárias para que desse certo aquela sua ideia inicial. Um trabalho árduo. Afinal, naquela época, computadores estavam na fase inicial e não existiam os recursos que possuímos hoje.

Em Pitfall!, a personagem começa com 2 mil pontos. Acidentes diminuem esse placar, como, por exemplo, cair em um buraco. Por outro lado, coletar objetos aumenta a pontuação. Vinte minutos é o tempo para completar a missão. Ele deve recolher oito sacos de dinheiro que valem 2 mil pontos cada, oito barras de prata (3 mil), oito barras de ouro (4 mil) e oito anéis de diamante (5 mil), por 255 telas. A partida acaba quando o jogador perde as únicas três vidas ou se o cronômetro zerar.

O participante pode alcançar 114 mil pontos ou 122 mil se não sofrer nenhum dano. O final tão esperado não existe de fato. O que acontece quando todos os itens são pegos é o travamento do jogo. Mesmo assim vale pela diversão.

Precursor do gênero de aventura, Pitfall! ficou 64 semanas entre os mais procurados nas lojas do mundo todo, vendendo 4 milhões de cópias. Para isso lançou uma campanha de marketing com um jovem menino, ainda desconhecido, chamado Jack Black -- hoje ator renomado de Hollywood.

Em 1983, a aventura virou desenho animado como parte do programa Saturday Supercade, da CBS. Nela, o destemido herói tinha a companhia da sobrinha Rhonda na busca das riquezas.

No ano seguinte foi lançada uma continuação do título que levou o nome de Pitfall!: Lost Caverns. Muito provavelmente o moderno Uncharted (2007) tenha se inspirado no clássico jogo do Atari 2600. Quem sabe?