Buscar
  • Matheus Mans

Opinião: O caso de Kevin Spacey e a hipocrisia de Hollywood


Antes de tudo, vamos deixar uma coisa clara: somos completamente à favor de que Kevin Spacey seja responsabilizado por todas as acusações de abuso que estão recaindo sobre ele. Sem dúvidas, o ator de House of Cards deve pagar pelo que fez e, ainda mais, deixar de lado a sua carreira como figura pública para que não haja mais constrangimento. É o que é certo a ser feito e ponto final. No entanto, repare numa coisa: com Spacey, há dois pesos e duas medidas.

Como assim? Bom, vou explicar. Casey Affleck foi processado por duas mulheres vítimas de assédio sexual no set de I’m Still Here. Mas nada mudou em sua vida: ganhou o Oscar no ano passado e, veja o absurdo, vai entregar o prêmio de Melhor Atriz no Oscar do ano que vem. Johnny Depp bateu em sua esposa, a também atriz Amber Heard, deixando-a com graves ferimentos. E o que aconteceu com ele? Voltou a estrelar franquias milionárias no ano seguinte.

E isso apenas para citar dois casos recentes e de grande repercussão na mídia. Em poucos minutos, também conseguimos lembrar de vários outros casos: Woody Allen, que se casou com a filha adotiva; Roman Polanski, que abusou sexualmente de uma garota; Mel Gibson, que agrediu sua esposa e fez declarações xenófobas; Dustin Hoffman, acusado de assédio; e Danny Masterson, acusado de estuprar três mulheres, mas que continua à frente da série The Ranch.

Este último caso, aliás, é o mais absurdo de todos quando comparado ao que acontece na vida de Spacey. Masterson também é protagonista numa série da Netflix. Só que veja essa diferença: quando surgiram as primeiras acusações de assédio contra Spacey, a Netflix logo se prontificou a demiti-lo e acabar com a série. Já em relação à Masterson, nada ocorreu. O silêncio impera, ensurdecedor, nesse caso. E The Ranch continua com um protagonista que é acusado de estupro.

O que acontece com Kevin Spacey, então? A meu ver, ele virou um bode expiatório para a indústria de cinema de Hollywood. Spacey será usado como exemplo. E outra coisa, que deixa a situação ainda mais constrangedora, é que o astro de House of Cards abusou de outros homens. Parece que, até nesses casos, há um machismo entranhado nas decisões dos grandes nomes do cinema. Se o abusado é mulher, é preciso de investigação. Se é um homem, punição imediata.

Por isso, além de um verdadeiro escândalo sexual em Hollywood, está sendo escancarado um verdadeiro show de hipocrisia. Afinal, Kevin Spacey deve ser punido. Mas não só ele! Todos os outros acusados devem ser investigados e, se culpados, seguir o mesmo rumo de Spacey: Woody Allen, Polanski, Steven Seagal, Casey Affleck, Johnny Depp, Louis CK, Weinstein, Dustin Hoffman, Masterson e até Mariah Carey. Não é justo um só ser punido. E não é justo que todos esses escapem.

Que Spacey seja só o começo dessa continuação de revelações de escândalo e que seja o pivô do fim da hipocrisia de Hollywood.