Crítica: 'O Grinch' é a melhor animação de 2018

14/11/2018

Ainda que seja importante valorizar artistas nacionais, isso não justifica deixar de lado outros internacionais. Dr. Seuss é o exemplo perfeito disso. Quem tem pouco contato com a cultura norte-americana provavelmente nunca escutou esse nome, o que é uma pena. O escritor e cartunista foi responsável por criar Lorax, O Gato de Chapéu e Grinch. Com um jeito bem humorado, rimas e jogos de palavras, já vendeu mais de 100 milhões de exemplares, tornando-se o autor infantil mais popular dos Estados Unidos. Seus desenhos já renderam longa-metragens e, agora, O Grinch recebe sua versão animada nos cinemas.

 

Como fã de Dr. Seuss, que teve o privilégio de ter contato com suas obras desde a infância, seus personagens sempre me despertaram fascínio. Cat in the Hat, de 2003, chegou a ser um dos meus filmes favoritos na infância. No entanto, O Grinch (2000), interpretado por Jim Carrey, parecia um filme mais sombrio do que qualquer outra coisa. Ele se afastava muito do típico longa-metragem infantil. Grinch era um personagem um pouco assustador, com uma feição má. Por sorte, o filme de 2018 não apenas é uma das melhores animações do ano, como também consegue reconstruir por completo a imagem da criatura verde que tanto odeia o natal.

Dos mesmos criadores de Meu Malvado Favorito, a aparência do filme é bastante similar e completamente adorável. Com um cenário natalino, isso causa repulsa ao Grinch, que faz de tudo para evitar a comemoração do feriado. Seu mau humor é tão característico, que fica difícil não ter empatia pelo personagem. Com a companhia de seu cachorro, Max,  e o búfalo Freddie, ele tenta roubar o Natal. Ao mesmo tempo, Mary Cindy Lu, uma garotinha da Quemlândia, faz inúmeros planos para tentar falar pessoalmente com o Papai Noel para pedir um presente específico.

 

O filme é totalmente lúdico, mas sem ser exclusivamente infantil. O Grinch (2018) seguiu fielmente a história de Dr. Seuss, e toda a narração possui rimas, o que o torna único. Sem passar os limites em momento algum, o longa consegue provocar risadas em todo o seu público, independente de sua faixa etária. Talvez o único problema do filme se dê na versão em português, pois as músicas não são traduzidas. A trilha sonora é uma parte importante e confere ao filme uma originalidade, então é uma pena que a versão dublada tenha esse problema.

 

Faz pouco sentido Grinch ter sua estreia em novembro, e não dezembro; o apelo natalino funciona muito bem aqui. Mesmo assim, sem dúvidas é a melhor animação de 2018. Apresenta um personagem totalmente peculiar, crianças ansiosas para o Natal, e um ambiente totalmente imersivo. O motivo pelo qual Grinch não gosta do feriado é bem trabalhado e traz um grande significado ao filme. É muito difícil sair da sala de cinema sem um sorriso no rosto.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Publicidade