Buscar
  • Matheus Mans

5 reality shows para assistir na Netflix


Disse recentemente, numa reportagem no Estadão, que a Netflix estava de olho no mercado de reality shows -- principalmente após o sucesso estrondoso e merecido do programa Queer Eye. E isso, nos últimos tempos, tem se mostrado como certo. O serviço de streaming, cada vez mais, tem apostado em séries que mostram a vida de pessoas reais, seja em formato de competição culinária ou até de casas no Airbnb.

Abaixo, o Esquina listou cinco reality shows originais -- ou comprados pelo streaming -- que merecem sua atenção e seu tempo. E não esqueça de deixar sua opinião sobre o gênero e programas nos comentários ao final do artigo. Boa leitura e bom divertimento:

Instant Hotel

É incrível como Instant Hotel, produção australiana que teve seus direitos comprados pela Netflix, tem uma fórmula simples, mas certeira. Dividido em duas partes, este reality show coloca proprietários de casas do Airbnb nos imóveis de outras pessoas para que vivam na casa por um dia e, ao final, avaliem o conforto, o ambiente e como os donos do lugar os trataram. É algo extremamente simples, que poderia se tornar chato e banal, mas que acaba ganhando contornos polêmicos e divertidos por conta de seus participantes. Acaba virando um programa de intrigas, mas com um algo a mais.

Queer Eye

É a menina dos olhos da Netflix. Foi o programa que abriu as portas para o gênero no serviço de streaming e que conquistou um público cativo e apaixonado. E não é pra menos: o quinteto de apresentadores, responsável por promover transformações em homens desleixados, é divertido e faz maravilhas. Além disso, a produção do programa acerta na escolha dos participantes, que não caem no óbvio e nem deixam o programa repetitivo. Cada episódio é uma surpresa e uma delícia de ser assistido. Para todas as idades, gêneros e gostos. Queer Eye é um programa completo e que lidera esta lista.

Mandou Bem!

Num primeiro momento, difícil simpatizar totalmente com a competição culinária Mandou Bem!. A apresentadora Nicole Byer é escandalosa e grita muito. E os participantes são péssimos: ainda que seja uma competição de confeitaria, a maioria deles não sabe nem assar um bolo. Mas aos poucos, conforme o programa avança, é natural que o espectador comece a embarcar na produção e a se divertir exponencialmente. Byer deixa de ser exagerada para ser um tipo pateta, enquanto o jurado Jacques Torres é a razão do programa. Delicioso entretenimento da Netflix.

Final Table

Mas, por outro lado, também há coisa série sendo feito no campo da culinária. E como! A competição Final Table, apresentada pelo jornalista Andrew Knowlton, reúne chefes já conceituados que precisam se provar como sendo alguns dos melhores do mundo. Para isso, a cada programa, eles precisarão criar pratos típicos de diferentes países. Se o resultado não for bom, vai para o desafio do "último prato", onde terá que impressionar um grande chefe do País em questão. É complexo, é divertido e cheio de surpresas, perfeito para quem gosta de programas como MasterChef e Bake Off: Mãos à Massa.

Dinheiro à Mesa

Por último, um programa que, aparentemente, também aposta na culinária, mas que é muito mais do que isso. Aqui, chefes de cozinha e confeiteiros apresentam as suas ideias perfeitas de restaurantes, lanchonetes e confeitarias para renomados empresários do meio gastronômico. É uma espécie de Shark Tank nichado. Apesar de parecer específico demais, Dinheiro à Mesa diverte pela criatividade dos participantes e pelas emoções do pitching que precisam fazer. Programa que exige um pouco mais de atenção dos espectadores, mas que diverte na mesma medida dos outros aqui citados.