Buscar
  • Bárbara Zago

CCXP 2019: Takashi Shimizu relembra sua história com o terror


Engana-se quem pensa que a CCXP limita-se somente à quadrinhos e super-heróis. Inaugurando o primeiro painel internacional desta edição, o diretor Takashi Shimizu trouxe ao público nerd um pouco mais de sua história até chegar ao gênero do terror.

Simpático e pontual, Shimizu subiu ao palco do auditório Cinemark XD após o enorme telão exibir trechos de seu mais conhecido filme, O Grito. Com imagens de seus personagens nos telões laterais, Shimizu começa contando ao público como se dá seu processo criativo.

"Sempre fui muito medroso, desde criança. Ficava pensando que um fantasma podia aparecer em algum lugar, como quando você está deitado na sua cama. Eu tremia de medo. Essa imaginação eu pus no meu filme".

Todavia, Shimizu acredita que, assim como qualquer gênero, um bom filme necessita de alguns elementos para se sustentar e ter um bom resultado, como emoção, riso, e até mesmo uma parte mais cruel.

Quando o entrevistador lhe questiona se tem alguém em mente com quem gostaria de trabalhar, responde que não pensa em ninguém específico, porém acharia interessante trabalhar com algum diretor, também japonês, mas mais novo, que pudesse trazer um outro olhar para o filme e melhorar sua qualidade.

O painel encerra com o trailer do novo lançamento da Sony Pictures, O Grito. Ainda que Shimizu fique lisonjeado e agradeça os aplausos, esclarece que não teve nenhum tipo de envolvimento com o filme e que este não tem relação com a sua série original.