Buscar
  • Bárbara Zago

Crítica: 'Requentados Repaginados', da Netflix, se perde em piadas forçadas


Para os fãs de gastronomia, a Netflix ainda é a melhor plataforma de streaming a oferecer esse tipo de conteúdo. Seja com os reality shows originais como Final Table e Sugar Rush, até séries mais densas como Chefs' Table. A mais nova série, que teve sua estreia no final de dezembro de 2020, é um modelo muito familiar - ainda que com uma proposta diferente. Em Requentados Repaginados, o desafio não está apenas em cozinhar - os participantes devem usar sobras de comida para montar seus pratos.


O programa acompanha três cozinheiros amadores por episódio que, em um curto período de tempo, devem criar uma nova refeição com sobras da geladeira. No mesmo formato de Mandou Bem, Requentados Repaginados também conta com três jurados - a apresentadora Jackie Tohn, o restaurateur e influencer David So e a chef Rosemary Shrager.


Aqui, infelizmente os jurados não apresentam muita química entre eles, e esse talvez seja seu maior problema. A grande maioria das piadas, especialmente por parte da apresentadora, soam forçadas e acabam tornando os episódios um pouco cansativos - apesar de terem apenas 40 minutos de duração.


Os participantes devem cozinhar em duas etapas e o vencedor, que recebe dez mil dólares, é aquele que se sai melhor em ambas. Ainda que os participantes tragam receitas inovadoras e cheias de criatividade, a proposta do programa é melhor do que sua execução. É bem filmado, dinâmico e interessante e cumpre bem a função de ser uma série leve, para assistir sem muito compromisso. Mas infelizmente não entusiasma.

#Crítica #Série #TV #Gastronomia #RealityShow