3 motivos para ler 'Ascensão e Queda dos Dinossauros'

31/07/2019

1. É um livro para vários tipos de público

 

Num primeiro momento, parece que Ascensão e Queda dos Dinossauros é um livro para poucos. Daqueles que vão interessar apenas os interessados em paleontologia -- ou, ainda, paleontólogos em si. No entanto, logo que passam as primeiras páginas deste novo livro de Steve Brusatte, fica evidente que são vários os tipos de público que irão se contentar com a leitura. A escrita do paleontólogo é fluída, leve de ler. Passa rápida, apesar do exagero de alguns termos técnicos. Os bons recursos emprestados do jornalismo literário ajudam a dar um tempero a mais no texto que poderia ser arrastado.

 

2. Traz boas reflexões

 

Mais do que apresentar dados e mais dados sobre a ascensão e a queda dos dinossauros, Brusatte se dedica a trazer alguns bons questionamentos: como os dinos prosperaram em algumas épocas difíceis na Terra? O que seria da vida humana se o fatídico meteoro não tivesse acertado em cheio o planeta? Será que existiríamos? Ainda: como esses bichos alcançaram estaturas tão impressionantes se o oxigênio e a gravidade eram iguais à hoje? O que houve no meio do caminho? Ele traz algumas respostas, mas admite que várias dessas questões continuam em aberto. Fica para uma próxima geração responder. Ou, pelo menos, espera que a imaginação leitor o faça.

 

3. A cena que descreve a queda do meteoro é chocante

 

Fazia tempo que não ficava tão impressionado com a leitura de uma cena específica de um livro. Afinal, quando nós, leigos, pensamos na extinção dos dinossauros, pensa-se que um meteoro caiu na Terra e vaporizou os bichos em segundos. A ideia que existe é que eles nem sentiram o impacto. Mas Brusatte trata de desconstruir essa crença ao trazer um relato detalhado, cruel e chocante da morte dos dinossauros. Ele traz aspectos pouco disseminados e que deixam qualquer um de olhos marejados -- por mais que eles sejam criaturas que morem apenas na imaginação. É estranho imaginar que isso já aconteceu aqui. E mais estranho ainda imaginar que pode ocorrer de novo.

 

Mas, porém, todavia, entretanto...

 

Apesar dos bons momentos, há sequências realmente arrastadas. No meio das 285 páginas, há momentos que se prolongam demais. O que um leigo quer saber é sobre o tiranossauro rex, a extinção, o mundo a la Jurassic World. É louvável, claro, o saber científico que Brusatte traz com o livro. Mas se fosse um pouquinho mais ágil em suas descrições e narrativas de como encontrou amigos por aí, talvez o livro fluísse melhor.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Publicidade