• Bárbara Zago

6 curiosidades de Ethan Hawke sobre 'Antes do Amanhecer'


Não é novidade que, durante a pandemia de coronavírus, um dos serviços que viu seu número de acesso crescer ainda mais foi o de streaming. São milhões de pessoas acessando diferentes plataformas todos os dias, em busca do que fazer durante esse período mundial tão atípico.


Vivenciando esse cenário junto com todos nós, o Festival Internacional de Cinema de Toronto (TIFF), se propôs a compartilhar a magia dos filmes com o público, mas com um diferencial. Em parceria com a Crave, uma plataforma de streaming canadense, foram selecionados diferentes títulos, dos mais clássicos até filmes desconhecidos, acompanhados de um bate-papo com convidados. A ideia é compartilhar o amor por cinema do conforto e segurança de nossas casas.


No dia 30 de abril, Cameron Bailey, diretor de arte e co-chefe do TIFF, conversou com Ethan Hawke sobre Antes do Amanhecer, filme que acaba de completar 25 anos de seu lançamento.


Para aqueles que não sabem, o filme faz parte de uma trilogia cujas sequências acontecem dentro de um intervalo de quase duas décadas. Durante uma viagem de trem, Jesse (Ethan Hawke) conhece Céline (Julie Delpy) e, após um tempo de conversa, lhe convida para descer com ele em Viena e passar a noite por lá. Dirigido por Richard Linklater (Escola de Rock e Boyhood), o filme é uma obra prima sobre a conexão entre duas pessoas. Durante o bate-papo, o ator revelou curiosidades sobre o filme e sua atuação. Confira, abaixo, seis destaques da conversa:


1. Sua convicção em fazer 'Antes do Amanhecer' se deu após uma conversa com Richard Linklater


"Eu estava no auge da minha carreira naquele momento. Auge no sentido de quantas propostas eu estava recebendo, o que significa que meus agentes tinham muito interesse em mim. As pessoas estavam tentando me convencer de não me envolver com o filme. E então eu conheci o Rick e ele me disse uma coisa: 'Eu estou te convidando para ser um cineasta comigo. Minha vida toda eu fui ao cinema assistir filmes de espionagem, de helicópteros, tiros, toda essa ação. Tudo o que eu via tinha tanto drama que você imagina que minha vida, nossas vidas, não têm drama algum. Porém não é o que eu sinto. Minha vida é muito emocionante para mim e eu nunca me envolvi num incêndio, numa perseguição ou numa fuga de barco que passa pelos canais de Veneza. Mas minha vida ainda é muito interessante. E eu pensei 'Qual é a coisa mais emocionante que já aconteceu comigo? De verdade?'. E é a conexão com outra pessoa. E eu pensei 'Quero fazer um filme sobre conexão e como isso realmente é. E eu acho que se eu puder colocar isso na tela, as pessoas iriam se importar".


2. Linklater não se prendeu em um roteiro pronto e seu objetivo era encontrar os atores certos para o filme


"Julie e eu fizemos nosso primeiro teste juntos e você sente quando a química acontece. Julie naquele momento já tinha trabalhado com Godard e Kieslowski. Ela tinha 23 anos e era ferozmente inteligente. Eu nunca me senti tão estúpido em toda a minha vida. Ela fazia você se sentir um cara idiota americano. No segundo que eu falava de futebol, ela revirava os olhos. Diferente de muitos diretores que tentam ter poder sobre as pessoas e ditar as coisas, Rick nos convidou para contribuir. Foi muito divertido, ele nos deixou escolher o nome dos nossos personagens no primeiro dia de ensaio, ele nos deixou criar nossos personagens do zero"


3. O nome do personagem veio de uma insegurança de Hawke


"Eu sempre tive vergonha do nome Ethan quando eu cresci. Crianças só querem ser como todo mundo. E Ethan era um nome pouco comum, nunca conheci outro Ethan enquanto cresci. Sempre tive muita vergonha . E eu tinha esse primo chamado Jesse Hawke e eu sempre ficava 'Por que eu não posso ser o Jesse?".

Arte especial do 'Esquina' para os 25 anos de 'Antes do Amanhecer'

4. O tempo, fator importante de filmes como 'Boyhood' e a trilogia do 'Antes', fica evidente durante momentos de crise


"Esses quatro filmes realmente usam o tempo como mecanismo. É apenas esse relógio, o relógio de envelhecer, o relógio em que todos vivemos e ignoramos completamente o tempo todo. Eu amo isso. O que é fascinante na doença: a pandemia que estamos vivendo é apenas um lembrete o tempo todo de que doença e morte fazem parte de nossas vidas. Todos vamos morrer e optamos por não pensar nisso para que possamos seguir em frente, para fazer algo com o nosso dia."


5. Ainda hoje o ator se relaciona com o personagem e o imagina em situações da sua vida


"Sabe, eu não sei se outras pessoas se sentem assim, mas o mais chocante de envelhecer para mim é o quanto eu me sinto como a mesma pessoa. Como é um projeto de vida, não consigo evitar de pensar, durante essa pandemia, em Jesse e Céline. Tive a ideia pela primeira vez depois de assistir a esses belos vídeos de pessoas na Itália tocando trompete nas janelas. E posso imaginar Jesse e Celine apenas conversando, presos em algum quarto de hotel na Itália ou algo assim".


6. A importância de ser genuinamente você mesmo


"Houve um momento no ensaio em que Julie disse "Rick, esse filme vai ser tão chato! Apenas duas pessoas conversando, precisamos de algumas piadas, chame um profissional! Não é engraçado, é tão chato". E Rick disse: "Julie, eu estou neste quarto de hotel, escrevendo este filme com você há 4 semanas e nunca fiquei entediado. Nem por um segundo. E se pudermos colocar tudo o que é você na tela, então ninguém ficará entediado. E, se ficarem, podem ir para o inferno". E realmente o que ele está dizendo é que somos o suficiente, é uma coisa muito difícil para nós, como pessoas, compreender que somos interessantes, temos algo a dizer , temos valor. Espero que as pessoas vejam esse filme e vejam que são suficientes. Você é especial desde o momento em que nasce. Eu sei que soa brega, mas é real. Quando o filme fala sobre conexão, amor e pessoas, são apenas pessoas simplesmente testemunhando umas às outras, e isso tem um poder enorme.

#Lista #Cinema #Filmes #Filme