• Matheus Mans

‘A Forma da Água’ e filme de Ridley Scott chegam aos cinemas


Apesar dos poucos lançamentos, a primeira semana de fevereiro mostra que a corrida ao Oscar está esquentando. Dois grandes filmes que concorrem ao prêmio -- em diferentes categorias -- chegam aos cinemas, dando oportunidade ao grande público de se preparar para a premiação em março. Além disso, um filme infantil belíssimo e uma boa comédia brasileira estreiam.

O Esquina, como sempre, elencou os principais lançamentos da semana e colocou várias opiniões dentro de cada explicação -- sejam positivas ou negativas. E desta vez também há uma novidade: colocamos outros lançamentos da semana abaixo da lista principal, para que todos os filmes da semana sejam contemplados. Os textos são mais curtos, mas há links para informações.

A Forma da Água

Filme que concorre à 13 prêmios do Oscar, em categorias como Melhor Filme, Melhor Atriz e Melhor Diretor. E, de fato, A Forma da Água é um ótimo filme -- apesar de estar longe de ser o melhor de Guillermo Del Toro ou desta edição do Oscar. No centro da trama, vemos a paixão que surge entre uma mulher, muda e à margem da sociedade, com uma criatura aquática. É poético e de encher os olhos. O Boston Globe fez uma belíssima crítica. “A linha dramática enfeitiça o espectador. O amor não fala nesse filme. Ao invés disso, nada com um estilo incomparável”, afirmou.

A Repartição do Tempo

Brasília, início dos anos 1980. O Registro de Patentes e Invenções acaba de ser capa de uma importante revista, que o coloca como exemplo da burocracia. Lisboa, o chefe, não gosta da reportagem e decide cobrar atitude de seus funcionários. Paralelamente, o Dr. Brasil deseja patentear uma máquina do tempo e a deixa no REPI. Ao colocar o aparelho no estoque, Jonas acidentalmente o aciona e, consequentemente, volta no tempo. O resultado, na imprensa, está misto. O CineWeb diz que o longa “perde força em alguns momentos, por ser sem pé, nem cabeça”. Já o Ccine10 gostou. “Os elementos de época são muito bem pesquisados e o uso dos efeitos visuais são competentes”, afirma.

Paddington 2

Depois do sucesso de crítica e público em As Aventuras de Paddington, o ursinho britânico volta para mais um filme. Desta vez, ele irá se envolver numa confusão quando tenta dar um presente para sua tia -- e acaba preso. A partir daí, a família de Paddington precisará dar um jeito de tirá-lo da cadeia. Aqui no Esquina, aprovamos o resultado. “O ursinho está mais fofo do que nunca. Isso dá um charme maior à trama, que flui com naturalidade e deve agradar os mais velhos e os pequeninos”, disse. O New York Times foi na mesma linha. “O Sr. King e seu excelente time de atores e animadores casam boa escrita com efeitos visuais contínuos nesse entretenimento infantil rococó. As piadas não sobram, acrescentam”, afirma o jornal.

Todo o Dinheiro do Mundo

Década de 1970. J. P. Getty é o "rei" do petróleo e dono da maior fortuna do mundo. No entanto, quando seu neto é sequestrado, o bilionário nem pensa duas vezes: diz que não vai pagar o resgate. A partir daí, a trama se desenvolve em duas frentes: a busca desenfreada pelo menino e a tentativa de convencer o velho empresário a liberar o valor do resgate. Comandado por Ridley Scott, Todo o Dinheiro do Mundo não tem agradado completamente a crítica. O Esquina, por exemplo, achou o resultado mediano. "Há certa tensão no filme e bons momentos, principalmente por conta de Plummer. O final anticlimático e passagens mecânicas, porém, tiram a graça do longa", disse.

Outros lançamentos

O único lançamento além dos quatro principais é De Volta, filme libanês sobre uma mulher que retorna para seu país, mas que não consegue reconhecer as tradições e as pessoas de antes. Para grande parte da crítica, apenas mediano.