Buscar
  • Matheus Mans

CCBB São Paulo exibe retrospectiva gratuita de Mel Brooks


O Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo receberá, de 25 de novembro a 21 de dezembro de 2020, a Mostra Mel Brooks - Banzé no Cinema. Esta é a mais abrangente retrospectiva sobre o diretor, ator, roteirista, compositor e produtor Mel Brooks, hoje considerado um dos maiores diretores americanos de comédias de todos os tempos.


Considerado genial por Billy Wilder e Alfred Hitchcock, Brooks é um dos maiores representantes das comédias nonsense americanas; sua obra é uma mistura única de surrealismo, burlesco, musical, crítica social e análise cinematográfica. A mostra aconteceu no Rio de Janeiro de 05 de fevereiro a 9 de março e depois segue para Brasília 05 a 31 de janeiro de 2020.


Com curadoria de Eduardo Reginato e José de Aguiar, a mostra exibirá 28 filmes, em digital e 35mm, sendo 11 longas-metragens de Mel Brooks, 1 episódio da série Agente 86 (Mel criou os personagens, produziu e colaborou com os roteiros), 1 curta (animação ganhadora do Oscar que tem a voz de Mel Brooks no protagonista), 4 documentários abrangendo 60 anos de seu trabalho como diretor, ator e produtor, além de 11 longas-metragens de diretores que foram influenciados ou influenciaram Mel Brooks, sendo um deles a produção O Homem-Elefante.

Dentre os destaques selecionados, estão Primavera Para Hitler (The Producers, 1967), Banzé no Oeste (Blazing Saddles, 1974), O Jovem Frankenstein (Young Frankenstein, 1974), A Última Loucura de Mel Brooks (Silent Movie, 1976) e A História do Mundo: Parte I (History of the World: Part I, 1981).

Além da mostra haverá também um debate sobre a obra de Mel Brooks, no dia 03/12/2020, às 19h, com os palestrantes Afonso Capellaro e Felipe Furtado, com mediação de José de Aguiar. O evento será gratuito e online.


“A obra de Mel Brooks é ímpar por diversos fatores, não apenas na compreensão perfeita do timing do humor e da imensa capacidade perceptiva de replicar os gêneros que homenageia pelo viés da paródia. Um desses fatores primordiais é o grupo seleto de atores que se repetem em seus filmes – sejam como protagonistas, sejam em participações especiais – em um entrosamento, dedicação e entrega pouco vistos no cinema: os geniais Gene Wilder, Dom DeLuise e Madeline Kahn, por exemplo. Essas estrelas de extraordinária verve cômica e teatralidade transformam os filmes em eventos que fazem os olhos não só brilharem, mas também gargalharem”, afirma José de Aguiar, um dos curadores da mostra.


Mel Brooks não apenas dirigiu e roteirizou seus filmes, mas também atuou e compôs os temas musicais. Em filmes de outros diretores, também contribuiu com roteiro e protagonizou vários deles. Além de toda sua diversidade artística, também é um bem-sucedido produtor cinematográfico. Brooks ficou conhecido por lutar para que projetos não convencionais fossem filmados. A produtora Brooksfilms foi responsável por aclamadas produções não-cômicas, como os dramas O Homem Elefante (primeiro longa de estúdio do realizador David Lynch), Nunca te Vi, Sempre te Amei e Frances.


Além disso, serão exibidos alguns clássicos da comédia como Apertem os Cintos… O Piloto Sumiu!, de David Zucker, Jim Abrahams e Jerry Zucker; Corra que a polícia vem aí!, de David Zucker, e O Dorminhoco, de Woody Allen, diretores diretamente influenciados pelo cinema de Mel Brooks.


SERVIÇO

MOSTRA MEL BROOKS - BANZÉ NO CINEMA

Realização: Centro Cultural Banco do Brasil

Local: Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo – Cinema

Data: de 25 de novembro a 21 de dezembro

Ingressos: Evento Gratuito – Ingresso pelo site ou app Eventim

Classificação indicativa de acordo com cada filme

#Notícia #Cinema #Retrospectiva #CCBB