top of page
Buscar
  • Foto do escritorMatheus Mans

Crítica: 'As Aventuras de Tadeo e a Tábua de Esmeralda' é bom filme infantil


Que filme mais simpático é As Aventuras de Tadeo e a Tábua de Esmeralda, estreia nos cinemas desta quinta-feira, 6. Dirigido por Enrique Gato, este é o terceiro capítulo desse personagem que reproduz uma versão infantil de Indiana Jones em aventuras que misturam antiguidades, exploração e magia. Ou seja: prato cheio para aquelas crianças mais curiosas e interessadas.


Afinal, ainda que bastante bobinha, a história do longa-metragem de animação preza por trazer detalhes e aspectos dessa profissão tão apaixonante para os pequenos. É a tumba que promete revelar segredos mágicos, a múmia que ganha vida, o feitiço que faz um papagaio e um cachorro se fundirem em uma só criatura. Coisas que, ao lado dos dinossauros, causam espanto.


Gato, que é praticamente o dono de tudo que foi contado até então nas histórias de Tadeo, mantém o ritmo visto nos outros dois filmes. Não há grandes sacadas em As Aventuras de Tadeo e a Tábua de Esmeralda, nem muita diferença do que foi visto antes. Tudo segue a mesma toada, o mesmo clima. As crianças que gostam das outras duas produções também vai gostar dessa.

As melhores coisas do longa-metragem são a Múmia -- que ilustra este texto -- e uma rápida participação de um ciclista francês, que entra em uma situação absurda sem querer. Sobre este último, não há nada muito elaborado. Apenas uma piada de situação. Ainda assim, porém, é o bastante para fazer com que aquele riso fácil surja no rosto vendo o caos ao redor do ciclista.


Já sobre a Múmia, os principais acertos estão ali no comecinho da produção. Tratar essa peça antiguíssima como uma criatura viciada em compras e tecnologias, principalmente de coisas que parecem vindas da China, é de um bom humor sagaz. Tudo bem que exagera no tom mais pro final, mas não perde a graça ao redor de uma personagem pronta para agradar e fazer rir.


Enfim: As Aventuras de Tadeo e a Tábua de Esmeralda é um filme bobinho, sem nada realmente muito marcante, mas que mostra como há vida para além da Disney/Pixar. Produção da Espanha, essa animação mostra que tem fôlego mesmo em seu terceiro capítulo e que histórias de aventuras, sem dúvidas, continuam sendo um prato cheio para os pequenos nos cinemas.

 

0 comentário

Comments


bottom of page