Buscar
  • Matheus Mans

Crítica: 'Doutor Gama' é cinebiografia importante, mas falta intensidade


Aparentemente, Jeferson De é uma máquina. Apenas entre 2020 e 2021, o cineasta lançou os filmes M8, Correndo Atrás e, agora, aposta em Doutor Gama. Cinebiografia que chega aos cinemas nesta quinta-feira, 5, o longa-metragem busca resgatar a história e a biografia de Luiz Gama. Advogado negro, ele foi responsável pela libertação de escravos no Brasil do século XIX.


Logo de cara, Doutor Gama já salta aos olhos por sua importância histórica. Afinal, apesar da importância desse homem, ele é pouco conhecido do público no geral. Um absurdo, uma covardia. Por isso, antes mesmo de avaliarmos o filme em si, é preciso ressaltar como o resgate promovido por De e pelos produtores do longa-metragem é de suma importância na História.


Dito isso, o longa é formal em sua execução, assim como visto nas produções mais recentes de Jeferson De. Ele conta a história de forma limpa, apenas com uma ou outra arriscada aqui e ali, mas sem complicar demais o filme. Lembra até um pouco as produções nacionais espíritas biográficas, como Divaldo: tem História, ambientação e roteiro direto ao ponto, sem enrolação.

Há momentos que essa falta de experimentação fica mais evidente, já que há espaço na história para isso. Além disso, uma cena de tribunal poderia ser um pouco mais inteligente, com um roteiro mais afinado de acordo com os "filmes de tribunal". Essa mistura de intensidade e um pouco mais de experimentalismo na história poderiam elevar bem mais a qualidade do longa.


Ainda bem que César Mello (A Glória e a Graça) está excelente em seu papel, segurando bem até nos momentos mais mornos. Só alguns coadjuvantes que ou estão mal dirigidos ou simplesmente não conseguiram entrar em seus papéis: estão artificiais, ainda mais em contraste com o que Mello entrega. Acaba dando uma artificialidade desnecessária ali na tela.


Enfim: Doutor Gama é uma produção importante, com seu valor histórico. Poderia ser um pouco mais ousada e criativa, se valendo da potência da história de Luiz Gama para criar momentos realmente distinguíveis na produção. Isso não acontece, infelizmente. Mas vale a pena assistir a produção, principalmente para mergulharmos ainda mais nessa história que nos escapa.


0 comentário