top of page
Buscar
  • Foto do escritorMatheus Mans

Crítica: 'Hoje é o Primeiro Dia do Resto da Sua Vida' emociona na mistura de sensações



O casal Bel Bechara e Sandro Serpa (do singelo Onde Quer Que Você Esteja) estava passando pela pandemia quando chegou a notícia que mudaria a vida dos dois: um pedido de adoção estava em andamento. Gael, um garotinho de quatro meses, entrou no sistema e estava à disposição dos dois. E é aí que entra o diferencial desse processo estar nas mãos de cineastas: eles começam a gravar. O resultado? O belíssimo Hoje é o Primeiro Dia do Resto da Sua Vida.


Parte da seleção de documentários nacionais do É Tudo Verdade 2024, o longa-metragem adota um tom bastante pessoal ao mostrar os trâmites, detalhes e desafios de um processo de adoção. Sendo Sandro e Bel aqueles que apontam a câmera, mas que também são os retratados, o documentário ganha uma pessoalidade importante, além de uma completude de causar inveja em qualquer documentarista -- afinal, não há barreiras do que ser mostrado.


O tom genuíno de todo o processo, com os medos que um novo integrante da família vai causar, é o que eleva a produção para outro nível. Em determinado momento, Bel e Sandro estão sendo impactados pela chegada iminente de Gael e percebem que, a partir daquele ponto, a vida dos quatro (eles, a criança e o simpático cachorro) não será mais a mesma. Muda a rotina, chega a cadeirinha da criança no carro, as preocupações da vida tornam-se outras e agigantam-se.



Hoje é o Primeiro Dia do Resto da Sua Vida, assim, logo se torna um dos mais interessantes documentos sobre adoção que já vi na tela do cinema -- dá de dez a zero em produções ficcionais americanas que adoçam demais o processo, como De Repente Uma Família. As alegrias estão aqui no documentário, claro, mas também as tristezas e novas preocupações.


Outro ponto importante do filme de Sandro e Bel, que eleva a qualidade do longa junto com essa verdade passada pela narrativa, é como os dois cineastas se preocupam em situar o filme dentro de um tempo: pandemia, em pleno (des)governo de Jair Bolsonaro, com o futuro incerto. Como criar uma criança nessa situação? Essa pergunta martela a cabeça dos cineastas, que evitam colocá-la na tela explicitamente, mas que surge a todo o momento de forma dolorida.


Ter uma criança em casa é ter esperança -- Bel chega a dizer que, agora, pode envelhecer mais tranquila. Só que o mundo os coloca para outro caminho, para outras sensações. As esperanças ao redor estão sendo implodidas. É por isso mesmo que se agarram às esperanças possíveis, com a chegada de Gael, e às vitórias cotidianas, como a boa relação entre menino e cachorro.


Assim, Hoje é o Primeiro Dia do Resto da Sua Vida é uma sopa de emoções e sensações que faz com que o espectador embarque nela jornada e sinta verdade -- apesar da falta de um clímax, de um low point, como os próprios cineastas percebem durante a gravação do documentário. É um filme que transparece verdade e sentimento. Algo importante para os dias de hoje.


 

0 comentário

Comments


bottom of page