Buscar
  • Matheus Mans

Crítica: 'O Mau Exemplo de Cameron Post' é filme jovem e inspirador


Cameron (Chloë Grace Moretz) namora um rapaz, mas sua verdadeira paixão é direcionada para sua melhor amiga. Elas se encontram em segredo e fogem dos pais e namorados enquanto vivem uma história de amor. No entanto, logo elas são descobertas e a tia de Cameron, uma religiosa convicta, decide enviá-la para um internato religioso. O objetivo? Curar a jovem protagonista de sua homossexualidade.

A partir daí, Cameron irá desenvolver um forte vínculo com os outros jovens da instituição -- principalmente Jane (Sasha Lane) e Adam Red Eagle (Forrest Goodluck -- enquanto enfrenta a solidão, a autoaceitação e a busca pela origem de sua sexualidade.

Essa é a premissa do longa-metragem O Mau Exemplo de Cameron Post, segunda produção da diretora Desiree Akhavan nos cinemas. Aqui, ela constrói uma trama burocrática, mas muito inspiradora, que se baseia nos personagens para criar forte identificação com a audiência. Afinal, por mais que haja qualidade na filmagem e no história geral, é nos atores e na construção de personagens que o filme impressiona.

Filme que encaixaria como uma luva na direção de Greta Gerwig (Lady Bird), O Mau Exemplo de Cameron Post tem seu foco na história de vida da protagonista e a relação com o seu exterior. Entrega impressionante de Chloë Grace Moretz, que não acerta num blockbuster desde O Protetor, a intimidade dos personagens é construída aos poucos e, sem dúvidas, deve criar forte identificação com o público mais jovem. Cada vez mais, afinal, o amor é encarado como algo líquido, fluído, sem amarras ou rótulos.

É interessante notar, também, o trabalho de ambientação de Desiree e do roteiro, escrito pela própria cineasta e por Cecilia Frugiuele (Appropriate Behavior). O modo como é criada a sensação de opressão na instituição é delicado e sutil, mas muito eficiente. Difícil não sentir empatia pela personagem principal, que tenta apenas ser ela mesma -- algo que filmes como Save Me e Fixing Frank já fizeram muito bem. Cenas de alívio, nas quais as personagens escapam disso, também encaixam bem na trama.

Há problemas, porém, que reduzem a qualidade geral do longa-metragem. O roteiro, muitas vezes, se torna preguiçoso e adota soluções ou caminhos fáceis -- há um drama envolvendo o ator Owen Campbell (Como Você É) que choca e emociona, mas não é aprofundado em momento algum. Além disso, falha na tentativa de criar personagens coadjuvantes empáticos. De certa maneira, Chloë Grace Moretz carrega o filme nas costas. Além dela, apenas Reverendo Rick (John Gallagher Jr) causa emoções sinceras.

Mas, ainda assim, não dá pra dizer que O Mau Exemplo de Cameron Post não é um ótimo filme. Atual, jovem e crítico, o longa-metragem acerta na história necessária e contestadora, além de possuir uma atuação leve e solta de Grace Moretz -- uma cena dela cantando na cozinha deixa ela um passo mais perto da indicação ao Oscar de Melhor Atriz. Pena, porém, que não caiu em mãos mais experientes, como a já citada Greta Gerwig. Seria um clássico potencial. Hoje, por enquanto, é um bom filme jovem. Merece ser visto.

* Filme assistido durante a cobertura da 42ª Mostra Internacional de Cinema de SP.