• Matheus Mans

Crítica: 'O Melhor Verão das Nossas Vidas' é comédia para fãs de BFF Girls


Bia Torres, Giulia Nassa e Laura Castro são três participantes do reality The Voice Kids que poderiam ter interrompidos suas carreiras por lá. Mas não foi assim: o trio, que teve um certo destaque na competição, formou o grupo BFF Girls, que já coleciona alguns hits como Meu Crush, BFF e Eu Sou. E agora, o trio de adolescentes emplaca o primeiro filme nos cinemas.


O Melhor Verão das Nossas Vidas conta a história, justamente, de Bia, Giulia e Laura, três garotas que amam a música, mas que precisam ultrapassar os desafios da escola pra conseguir participar do Festival do Sol -- onde elas irão se apresentar como grupo e, quem sabe, conseguir emplacar na carreira. No entanto, claro, nada sai como esperado e as coisas vão mal nas aulas.


A partir daí, elas precisarão contar com a ajuda do amigo nerd Júlio (Enrico Lima), o tio desastrado (Maurício Meirelles) e o crush Théo (Murilo Bispo) e a sua irmã (Bel Fernandes).


Dirigido por Adolpho Knauth, estreante em longas, O Melhor Verão das Nossas Vidas possui um constante clima de clipe musical. Seja pela fotografia óbvia ou pelo estilo de edição, frenético e exagerado, a sensação é de que a audiência está assistindo a uma apresentação das BFF Girls ao longo de noventa minutos. As atuações, sempre medianas, também não ajudam muito nisso.

Além disso, o roteiro é claramente escrito por um adulto tentando se passar por adolescente. Não há compreensões claras sobre os dilemas dessa fase da vida e muitas coisas são resolvidas toscamente -- como a desculpa para ir até o festival, a falta de uma lição ou mensagem ao final e coisas do tipo. Falta inspiração para ser um bom longa para adolescentes.


Muitas das coisas também lembram exageradamente o filme Tudo por um Pop Star, com Maísa. Chega a ser até estranho. Jornada dos personagens, trama, consequências. Está tudo ali.


No entanto, é aquilo: o público-alvo desta produção, que é basicamente a extensa base de fãs do grupo, não está ligando pra nada disso. Quer ver as meninas nas telonas, cantar algumas das músicas em alto e bom som e sair dali sendo ainda mais fã de Bia, Giulia e Laura. E é exatamente isso que deve acontecer. O Melhor Verão das Nossas Vidas é fan service puro.


O filme faz espetáculo com as canções do grupo, se vale de situações da vida das próprias garotas e explora ao máximo -- no bom sentido -- a figura e personalidade de cada uma delas.


Além disso, o filme ainda acerta ao ir além das BFF Girls e atingir uma outra base de fãs: a da atriz e cantora Bela Fernandes, com impressionantes cinco milhões de seguidores. Aqui, ela faz uma garota surda e chama a atenção -- confesso que, durante o filme, acreditei que ela era surda de fato. O comediante Maurício Meirelles também está divertido e à vontade na história.


E é isso. Pais, tios e responsáveis deverão se entendiar na sala de cinema. Mas os fãs do grupo e de alguns outros atores irão se encantar, cantar junto e se divertir. Afinal, é isso: algumas vezes, não adianta procurar qualidade cinematográfica, apenas. É preciso pensar no público que deve ser atingido. Aqui, neste caso, foi tudo muito bem pensado. Vai fazer barulho entre os fãs.

#Crítica #Comédia #Cinema #Música #Filme #Nacional