Buscar
  • Matheus Mans

Crítica: 'O Presidente Improvável' é filme com boas ideias, mas falta autocrítica


É sempre interessante quando uma grande figura de um país passa por um processo de análise pública. Um raio-x. Afinal, quando fazem isso, figuras que se confundem com a história do País mostram também um pouco do que há em nosso povo, em nossa formação, em nossas sociedade. Por isso a ideia central de O Presidente Improvável é tão saborosa e interessante.


Dirigido por Belisário Franca, de Nazinha, Olhai por Nós, o documentário traz um olhar sobre a trajetória, vida e desafios de Fernando Henrique Cardoso na presidência da República. Tomando de inspiração para o título a própria autobiografia de FHC, O Improvável Presidente do Brasil: Recordações, o filme busca ressaltar seus diferenciais frente aos outros políticos brasileiros.


Para isso, nada de entrevistas banais. O Presidente Improvável é um compilado de conversas de Fernando Henrique com outras grandes figuras do Brasil e do mundo, como Gilberto Gil e até Bill Clinton. Nessa interação, nascem histórias, lembranças, ideias, pensamentos. É uma ideia muito boa de Franca, numa sugestão ao "documentário de conversa" de Coutinho, que quebra padrões.

O grande problema aqui está no conteúdo de O Presidente Improvável. Ainda que haja boas curiosidades e histórias que nascem disso, há algo central que deveria estar aqui e não está: a autocrítica. Sempre lembrada e falada sobre os governos do PT, FHC em momento algum parece preocupado em pensar nas polêmicas, escândalos e acusações que rondaram seus governos.


Obviamente, FHC não deveria promover provas contra ele mesmo ou confirmar histórias polêmicas, sempre dita nas entrelinhas. Seria burrice. Mas falar sobre erros de forma mais clara, falhas na conduta, problemas não resolvidos... Isso são coisas que não poderiam ter ficado no ar, apenas com comentários pontuais. Deixa o documentário no óbvio, com ar de propaganda.


Faltou para Franca, então, ir além, mostrar que um documentário sobre essas figuras pode celebrar, mas também questionar. O Presidente Improvável é, sem dúvida alguma, um filme que faz jus à proposta de celebrar o político, mas nunca refletir ou ir além em suas ideias e provocações. Acaba sendo médio, quase banal, sendo que poderia ser marcante e memorável.

 

0 comentário