Buscar
  • Matheus Mans

Crítica: 'Os Infiéis', da Netflix, é bobagem datada


Difícil entender o que há por trás de Os Infiéis, novo longa-metragem italiano da Netflix. Afinal, para começar, a ideia não é original. É um remake de um filme homônimo francês e com uma estrutura extremamente similar ao argentino Relatos Selvagens -- a primeira história se passa num avião, veja só. E o pior: a trama e os objetivos do filme parecem vir do século passado.


Afinal, a comédia comandada por Stefano Mordini (do também remake Testemunha Invisível) conta a história de cinco homens. Todos eles cometem atos de infidelidade no relacionamento de alguma maneira. Um esconde a traição, outro vive em conflito e por aí vai. São os típicos estereótipos que rondam homens, considerados garanhões e sedutores no mundo machista.


Assim, fazendo graça com essas situações, Os Infiéis apenas aumenta e amplifica o alcance dessas noções do que é um homem infiel. Ao contrário das mulheres -- geralmente retratadas como vilãs e sedutoras em situações de traição --, aqui há todo um glamour e um humor que surge quase que naturalmente. Chega a dar vergonha como Mordini é condescendente aqui.


De resto, pode-se dizer que o design de produção é interessante e algumas rápidas piadas funcionam. Mas nada que salve Os Infiéis de ser uma bobagem e um desastre completo.


É um filme que nasce datado, parecendo ser de outro século -- assim como o francês, original, que é tão bobo quanto. Novamente, fica complicado entender o que a Netflix quer com esses seus filmes exclusivos e, por vezes, originais. É um dinheiro jogado fora. Já existe uma história exatamente assim, com exatamente os mesmos problemas. Pra que reproduzir erros? Pra que?

#Crítica #Netflix #DicadeStreaming #Cinema #Comédia