Buscar
  • Matheus Mans

Crítica: 'Os Tradutores' é thriller sob medida para fãs de Agatha Christie


Outro dia falamos, aqui no Esquina, sobre O 'W' da Questão, longa-metragem que tenta se amparar nos livros de Agatha Christie para falar sobre determinado mistério. Fiasco. Agora, porém, os fãs da Rainha do Crime podem se entusiasmar com um novo filme que chega aos cinemas brasileiros já nesta quinta-feira, 28: o interessante thriller Os Tradutores.


Dirigido por Régis Roinsard (A Datilógrafa), o longa-metragem acompanha um grupo de tradutores que é chamado por uma editora francesa para traduzir um livro que encerra uma trilogia de grande sucesso. No entanto, nada de condições de trabalho normais. Eles ficam isolados em um bunker, sem contato com outras pessoas, focados apenas na tal tradução.


No entanto, lá pro meio do processo, caos. Um pedaço do romance vaza na internet, mesmo com todos eles confinados ali dentro. O chefe da editora (Lambert Wilson) fica revoltado. As coisas ficam ainda mais desesperadoras ali dentro do bunker, conforme o responsável tenta encontrar o culpado e evitar pagar um resgate milionário. E afinal, quem está vazando as páginas?

Essa premissa, parecidíssima com E Não Sobrou Nenhum..., desperta logo de cara interesse. A situação é extrema e, ainda que um tanto quanto exagerada em alguns pontos, divertida. O culpado daquela situação está ali dentro, mas o grande choque se dá pela reação do personagem de Lambert Wilson (Matrix Reloaded). Fica a tensão de até que ponto ele chega.


Do outro lado, um conjunto de bons atores multinacionais (Olga Kurylenko, Riccardo Scamarcio, Alex Lawther, Eduardo Noriega) ajuda também a dar o tom — o espectador, afinal, vai aos poucos sentindo o desespero desses personagens. Mas o que realmente distingue Os Tradutores é o roteiro de Romain Compingt, Daniel Presley e Roinsard, que não segue um caminho óbvio.


A revelação de quem cometeu o tal vazamento é entregue lá pela metade, se valendo de referências de um outro grande livro de Agatha Christie (e que não iremos falar aqui por motivos de spoiler). Faltando 40 minutos, parece que o longa-metragem não tem mais nada para contar. Só que o roteiro segue por caminhos imprevisíveis e, logo em seguida, volta a nos surpreender.


Assim, pessoas que gostam de thrillers repletos de reviravoltas vão se satisfazer por aqui, ainda que alguns momentos do filme sejam um pouco exagerados demais. Mas, no final das contas, Os Tradutores é uma boa surpresa de 2021: coeso, com um bom e diverso elenco, e que consegue surpreender por um bom tempo, com reviravoltas rápidas e completamente imprevisíveis.


1 comentário