Buscar
  • Matheus Mans

Crítica: 'Renascendo das Cinzas' é importante documentário do HBO Max


Renascendo das Cinzas. Renascendo -- não "renascida". Mostra que é um processo em construção, em andamento. Não está completo. Talvez, longe disso. E não poderia ser diferente. Documentário original do streaming HBO Max, Renascendo das Cinzas mergulha na vida de Evan Rachel Wood, artista e ativista que acusa Marilyn Manson de sofrer abuso físico e psicológico.


Dividido em duas partes, com pouco mais de 1h20 cada, o documentário tem dois momentos bem distintos e que contam a mesma história a partir de perspectivas temporais diferentes. Na primeira parte, Evan fala sobre como conheceu Manson, como caiu na teia de abuso, como esse relacionamento se desenvolveu e, acima de tudo, como ficou presa nesse ciclo de abusos.


Na outra metade, acompanhamos principalmente Evan Rachel lidando com o após, com o depois. As acusações já foram feitas, Manson já reagiu (assim como os fãs). E agora? A partir daí, vemos detalhes de sua vida e como se dá os avanços não só no caso de da artista e ativista, mas também da legislação americana -- extremamente ultrapassada em termos de abuso.


Renascendo das Cinzas tem, assim, uma estrutura bem óbvia e típica. Sabemos exatamente qual o caminho que o filme quer percorrer, assim como sabemos, desde a primeira cena, quais serão as escolhas narrativas da direção. Não há surpresas, não há uma narrativa saborosa. Isso, obviamente, tira alguns pontos do filme, que parece ter dificuldade para "chegar lá" de fato.


No entanto, a força de Evan Rachel Wood transcende. Assim como Leaving Neverland, documentário também da HBO sobre os possíveis abusos cometidos por Michael Jackson, há uma força descomunal nos entrevistas, na forma que colocam as memórias na tela, como se expõem e sabem como isso é necessário. Evan Rachel Wood se coloca na mira, na discussão.


Dessa forma, mesmo sendo banal em termos criativos, Renascendo das Cinzas se torna uma peça importante em um quebra-cabeça que precisa ser montado. Obviamente, ainda há muita água para rolar, com as acusações contra Manson se convertendo, enfim, em condenações -- seja por abuso, tráfico sexual e por aí vai. Mas Renascendo das Cinzas é um excelente começo.

 

0 comentário