• Matheus Mans

Final explicado: qual o significado político por trás de 'A Caçada'?


ATENÇÃO: Obviamente, este é um texto que contém spoilers sensíveis sobre a trama. Ainda não assistiu ao filme? Então salve a página, assista o filme e volte mais tarde! Garanto que é melhor.


A Caçada é um dos filmes mais polêmicos dos últimos anos. Dirigido por Craig Zobel (do interessante Obediência, o longa-metragem chama a atenção por atirar para todos os lados. Com uma trama ácida e sem pudor, sobram críticas para a esquerda, para a direita, para o militante de Twitter e para as fake news. É um exercício de reflexão sobre o mundo de hoje.


Mas com tantas histórias e metáforas, sempre surge a dúvida sobre o que o filme pode significar em camadas mais profundas. Ou, ainda, naquele detalhe que escapou. Assim, o Esquina se propôs a trazer algumas interpretações particulares sobre o filme e seus significados. Mas, de novo: são interpretações nossas, aqui do Esquina. Não somos donos da verdade. É um exercício.


A esquerda-caviar


Uma das críticas mais diretas e presentes em A Caçada é direcionada à esquerda-caviar. Afinal, os caçadores são pessoas, brancas em sua maioria, que se policiam para não soltar expressões racistas, tomam cuidado para não prejudicar minorias e tentam falar apenas o politicamente correto. No entanto, não pensam duas vezes antes de pôr outras pessoas na caçada à humanos.


É a síntese do que o diretor sente com esse tipo de militância. É seletiva, para aparecer bem na frente de outras pessoas. São militantes que olham apenas para o bem televisivo, aparente.


A representação máxima dessa classe em A Caçada está na cena do avião. Um dos caçadores pede um caviar para comer e em momento algum é gentil com a aeromoça. Não oferece, não pede por favor, não agradece. Ela é apenas uma funcionária cumprindo obrigações. E aí vem a reflexão: por qual motivo as pessoas não são tratadas melhor? Por não ser 'compartilhável'?


A direita fantasiosa


Para quem acha que Zobel para na crítica à esquerda, está muito enganado. A direita é alvo de algo muito mais curioso: apesar de serem as presas dos caçadores, são os próprios "reaças" que criaram a ideia de que existiam "esquerdistas" caçando humanos. Ou seja: deram a ideia, a partir de uma fantasia política, e criaram a munição pra perseguição Eles libertaram o monstro.


Isso fala diretamente sobre as fake news que alimentam a direita em todo o mundo. Obviamente é algo falso, fabricado para criar comoção. Mas membros extremistas da ala conservadora se valem daquilo para atacar. Entendem como verdade. Avançam para cima de vítimas, que nem ao menos sabem do que se trata. E, no final das contas, acabam criando uma fantasia extrema.


Aí fica a questão: será que isso, em algum momento, não pode se virar contra eles? Será que não estão dando ideias? Será que extremistas do outro lado não podem entender como um diferencial na briga por narrativa política? É um perigo que nasce a partir do próprio ataque.


O cancelamento


Mas apesar da acidez com a esquerda e a direita, o chamado "cancelamento" é o fenômeno mais criticado em A Caçada. Afinal, a tal da caçada só acontece após a direita cancelar um grupo da esquerda por conta de algumas coisas que eles falaram. Estes, por sua vez, resolvem cancelar (matando, no caso) os responsáveis pelo cancelamento. É genial como as coisas se invertem.


A caça vira caçador. O caçador, por sua vez, vira caça. É a metáfora perfeita para o que vivemos hoje, onde todos buscam defeitos nos outros para promover o tal "cancelamento". É absurdo.


Até mesmo a alternância de protagonistas no começo, com quebra de expectativas, mostra isso. Ninguém está imune. Qualquer pessoa, a qualquer momento, pode ser cancelada ~definitivamente~. É algo cruel, independente do espectro político. Esquece de ouvir o próximo.


Outras questões


Obviamente, há pequenos detalhes que trazem discussões mais específicas e acaloradas. Por exemplo: o fato de chamar MansãoGate remete diretamente ao "escândalo do PizzaGate", quando a então candidata à presidência dos EUA, Hilary Clinton, se tornou alvo de uma fake news. Nela, extremistas diziam que a política comandava um pizzaria para explorar crianças.


Um absurdo completo. Mas que grande parte dos eleitores de Trump elegeram como sendo verdade absoluta. Algo parecido que aconteceu no Brasil, aliás, com "kit gay" e a "mamadeira".


E você, caro leitor, o que mais compreendeu a partir de A Caçada? Pegou algum outro significado? Não concorda com alguma interpretação do texto? Conte para nós nos comentários!


OBS.: O filme ainda não estreou oficialmente no Brasil. O Esquina assistiu na loja americana do iTunes, onde o filme está disponível desde o dia 20 de março. Não há previsão para o Brasil.

#Análise #Filme #Cinema #Matéria