• Matheus Mans

'Fortaleza Impossível' faz divertida homenagem aos anos 1980


Os anos 1980 parecem nunca terminar. Por algum motivo difícil de explicar, a década volta a participar da cultura pop de forma quase sistemática, relembrando aspectos como o início dos computadores e videogames, a volta de John Lennon para a cena musical, o estouro de Michael Jackson e as roupas com ombreiras, cores neon e cabeleiras vastas e chamativas. É, em suma, uma época icônica.

Agora, o período volta ao entrar no centro das atenções com o livro Fortaleza Impossível, novo lançamento da Editora Arqueiro. Com uma narrativa que mistura Conta Comigo com Stranger Things, a história acompanha um trio de amigos pouco populares na escola e que estão fissurados por uma revista Playboy com fotos da estrela Vanna White, que teve fotos íntimas vazadas e publicadas pela revista.

A partir daí, eles começam uma verdadeira odisseia para comprar a revista, restrita para maiores de 18 anos. Inventam planos mirabolantes, subornam transeuntes e ainda fazem de conta que são maiores de idade. Nada dá certo. Até que um dos meninos, Billy, encontra uma correspondência por seu amor por programação na filha do dono de uma venda. Será ela, então, a porta de entrada para a Playboy de seus amigos.

A narrativa do autor Jason Rekulak é simples, no melhor dos sentidos. Sem enrolação, ele vai direto ao ponto e fisga o leitor logo nas primeiras páginas. O estilo de narrativa usado pelo norte-americano faz com que Fortaleza Impossível se torne quase um “irmão espiritual” de Jogador Número Um, sucesso indiscutível de Ernest Cline e que vai virar filme, em 2018, pelas mãos de Steve Spielberg.

A diferença aqui, porém, é que Fortaleza Impossível fica no limiar entre um romance e uma ficção científica cotidiana -- que fala de temas referentes ao gênero, mas sem grandiosidade espacial, por exemplo. Aqui, Rekulak fala de um amor adolescente, da forma mais delicada e sutil possível, ancorado por um amor por programação, por informática, pelo novo mundo digital que se configura nos anos 1980.

Rekulak acerta também na simplicidade da trama. Nada escapa para proporções fora da realidade. A história faz adolescentes e jovens adultos viajarem na imaginação, enquanto os “quarentões” poderão resgatar memórias no fundo de suas lembranças. Assim, ainda que seja um romance juvenil, Fortaleza Impossível serve para todas idades, para todos os públicos. É um daqueles raros romances unânimes.

E o final da trama é delicioso. Uma passagem num colégio de freiras lembra a narrativa de O Apanhador no Campo de Centeio, guardadas as devidas proporções. É um sentimento libertador aliado com uma simplicidade cativante, criando uma situação que poderia ser vivida por qualquer um. No final, Fortaleza Impossível deixa o leitor com um sorriso no rosto e a memória na lembrança, quer você a tenha vivido ou não. É a literatura fazendo a magia em sua essência.

Obs.: Depois de ler Fortaleza Impossível , não deixe de visitar o site do escritor para jogar o game baseado na história. É divertidíssimo.

Título: Fortaleza Impossível

Autor: Jason Rekulak

Editora: Arqueiro

Ano: 2017

Preço médio: R$ 40,00

Link para compra na Amazon: amzn.to/2wXU5Ak