top of page
Buscar
  • Foto do escritorPedro Balciunas

Por onde andam as minisséries no Globoplay?


Desde que a anunciou em maio, num vídeo emocionante, o pacote de mais de 50 novelas a serem disponibilizadas no Globoplay, os noveleiros de plantão ficaram com as expectativas nas alturas. Porém, ao anunciar que os clássicos estão voltando, a Globo deixa de lado seu importante acervo de minisséries. Já estão no catálogo clássicos como Vale Tudo, Tieta, Laços de Família (atualmente sendo reprisada no Vale a pena ver de novo) e A Favorita. E para outubro estão previstas as chegadas de O Clone (12/10) e Brega e Chique (26/10), ambas recentemente reprisadas pelo Canal Viva. Mas pergunto: onde estão as minisséries?


A Globo possui um acervo grandioso do formato e as produções, mais curtas, têm histórico de incrível qualidade. Autoras e autores possuem mais tempo para pensar no desenvolvimento da história, afinar diálogos. As equipes de produção e direção conseguem ter um ritmo de trabalho menos insano que o de uma novela diária e os atores podem se aprofundar mais na construção de seus personagens.

Além disso, grande parte das minisséries são baseadas em fatos históricos ou adaptações de obras literárias e podem ter o papel duplo de entreter e servir como incentivo à leitura. Quando lançou as ótimas Dois Irmãos e Ligações Perigosas havia inclusive uma logomarca chamada assista esse livro. Mais ainda: ao adaptar fatos históricos, as minisséries contribuem para a construção de um registro histórico, mesmo desenvolvido de forma ficcional. Como exemplo cito as impecáveis Os Maias, A Casa das Sete Mulheres, Um Só Coração, Mad Maria, JK, etc.


Com as pessoas cada vez mais interessadas pelas séries, o Globoplay adia a chance de atrair espectadores para conteúdos nacionais que em nada devem para as fórmulas estrangeiras – cada vez mais construídas com os tijolos do folhetim. Quer um exemplo: o que é Grey’s Anatomy senão uma imensa novela com muito choro e reviravoltas divididos em 16 temporadas e um total de 356 episódios?


​Em nota, a Comunicação do Globoplay diz que "assim como as novelas, as minisséries da TV Globo fazem parte da memória afetiva do público e até hoje têm um apelo enorme pela qualidade de suas histórias que podem, e devem, ser revisitadas por gerações anteriores ou conhecidas pelo público mais jovem. Diante disso, o Globoplay está estudando projetos para esses conteúdos, mas ainda sem data definida. Sobre casos específicos como Anos Dourados, Dalva e Herivelto e Maysa foram reformatados para o projeto Luz, Câmera, 50 Anos, da TV Globo, e exibidas na grade da TV Globo".

 
4 comentários

4 Comments


fefelix568
Apr 17, 2023

A série q eu mais amo Um só coração não tem!

Like

Gabriel Senador Kwak
Gabriel Senador Kwak
Nov 18, 2021

Caro Pedro,há uma relação dessas minisséries disponíveis no Globoplay? Porque elas estão misturadas com as SÉRIES...

Like

Juliana Amaral
Juliana Amaral
Aug 11, 2021

Assinei por causa das minisséries e infelizmente não posso assistir decepção total

Like

Roque Cunha
Roque Cunha
Mar 28, 2021

Globo não pode esconder seu acervo clássico do GLOBOPLAY senão tem sentido de uso digo globoplay

Like
bottom of page