• Matheus Mans

Resenha: biografia de Agatha Christie é mergulho na mente da escritora


Agatha Christie é um dos maiores nomes da literatura mundial. É inegável. Seus livros de suspense policial são deliciosos de ler e, geralmente, servem como uma boa porta de entrada para quem começa a tatear no mundo dos livros. E além de tramas surpreendentes e reviravoltas instigantes, a "Rainha do Crime" também criou personagens e situações inesquecíveis. É a esperteza incomum de Hercule Poirot. É a situação criminal quase inescapável de O Assassinato no Expresso do Oriente e de E não sobrou nenhum. Grandes ideias, brilhantemente executadas, e com charme diferencial.

Mas como surgiram essas ideias todas? Agatha Christie presenciou crimes? Viveu grandes tramas policiais? Conhecia alguém parecido com Poirot? Morou no Egito ou na Mesopotamia? Todas essas respostas, e muito mais, estão na excelente biografia da escritora inglesa, de Janet Morgan, reeditada pela Best Seller. Com um teor de detalhes desconcertante, e sempre relevantes, Agatha Christie: Uma Biografia se aprofunda na história familiar da autora, na sua infância, na formação como escritora e, posteriormente, na vida de "celebridade" quando os livros passaram a vender milhões.

Primeiro ponto a ser ressaltado para quem pretende ler o livro: é preciso gostar de biografias ou, então, da obra da escritora. Como dito acima, Agatha Christie: Uma Biografia conta com muitos, muitos detalhes sobre a obra da escritora inglesa. Pode ser cansativo para quem não está familiarizado com o gênero literário ou não tem muito interessa na vida de Agatha. É preciso estar pronto para processara um grande número de dados e detalhes, como é comum nas biografias de grandes figuras históricas, como o calhamaço sobre a vida de Adolph Hitler ou a detalhada história de Douglas Adams.

Mas passando disso, as descobertas são várias e deliciosas de saborear. A autora Janet Morgan vai muito além da autobiografia de Christie e mostra detalhes quase esquecidos e pouco conhecidos, como a relação com o irmão mais velho, e as relaciona com fatos vistos nos livros policiais da inglesa. É divertido fazer algumas correlações e interessante de ver como alguns fatos se conectam -- como a estadia da mãe de Agatha no Egito. Se o leitor for um apreciador da obra da inglesa e a conhecer de ponta a ponta, o mergulho na mente da "rainha do crime" será ainda mais completo e saboroso.

É interessante, também, como Janet Morgan consegue se aprofundar em alguns momentos sombrios na vida de Agatha, como o desaparecimento dela ao longo de semanas -- e que acaba conferindo uma certa aura de suspense verdadeiro em sua vida. São acontecimentos que a própria "rainha do crime" insistia em não revelar ou contar detalhes. Parece quase uma intromissão, visto o estilo de vida de Agatha Christie, mas que ajuda a conceber melhor a sua personalidade. Os bastidores de escrita de alguns dos livros da autora, ainda que tenham espaços mais discretos, também servem como um bom fan service sobre Agatha. É emocionante saber como alguns deles nasceram, se desenvolveram e depois foram "protegidos" por Agatha.

Agatha Christie: Uma Biografia é um livraço -- literalmente também, já que tem quase 500 páginas de letras medianas. Se aprofunda em detalhes pouco conhecidos sobre a vida da autora inglesa e deve deixar fãs eufóricos ao conhecer detalhes pouco conhecidos. Trabalho primoroso de Janet Morgan, que conseguiu informações inacreditáveis sobre Agatha, e que eram perseguidas há algum tempo por fãs dos livros dela e por outros obcecados por literatura policial. Mais do que uma biografia, o novo livro de Janet Morgan é um documento. Indispensável para ter na estante e revisitar sempre.

#Resenha #Livro #Literatura #Biografia