• Matheus Mans

'Ao Vivo em Lisboa' faz viagem na carreira de Arnaldo Antunes


Nas suas gravações de discos e DVDs ao vivo, Arnaldo Antunes sempre inovou no formato: lançou, recentemente, em sua própria casa, outro no estúdio. Nenhum convencional. Agora, porém, o compositor paulista lança o disco que mais se aproxima ao que é visto em outras discografias: Arnaldo Antunes: Ao Vivo em Lisboa, que faz uma viagem completa em sua carreira, ao revisitar clássicos e apresentar composições recentes.

O show gravado para o DVD é um reflexo das últimas apresentações do cantor no País, onde conta com uma banda mais enxuta e uma maior diversidade de canções -- totalizando 24 músicas. Nele, o fio condutor é seu mais recente trabalho, o esquecível Já É, que rendeu algumas pérolas como a música que dá nome ao álbum, a indie Naturalmente e a bela Se Você Nadar --na minha opinião, a melhor do conjunto.

Além disso, Antunes volta a apresentar canções recentes de grande sucesso, como A Casa é Sua, hit que já está se esgotando, e as divertidas Muito Muito Pouco -- que tem uma crítica social vista em sua fase Titãs -- e Ela é Tarja Preta. É bacana vê-lo cantando estas músicas neste formato ao vivo, ainda que a participação do público presente seja extremamente tímida e sem influência no resultado final do Ao Vivo em Lisboa.

O charme do disco reside nas faixas do passado e revisitadas por Arnaldo, como a imortal Velha Infância, dos Tribalistas; e a deliciosa Do Vento, do disco Paradeiros, 2001. Além, é claro, de Passe em Casa, sucesso inabalável em seus shows por conta da forte participação que há com a plateia.

O grande triunfo de Ao Vivo em Lisboa, porém, está na faixa Vilarejo, sucesso de Marisa Monte há alguns anos. Apesar de ser alguns do compositores da canção e cantar a música em seus últimos shows, Arnaldo nunca tinha gravado Vilarejo em disco. É interessante ver os versos na voz grave do cantor e potencializados por Carminho, cantora portuguesa que injeta ainda mais força nesta música.

Ao Vivo em Lisboa é um disco que diverte e que deixa qualquer fã de longa data entusiasmado com o que pode ouvir e ver no disco e DVD, vendidos em conjunto. Além disso, é impossível colocar qualquer defeito no projeto gráfico, que imita antigos azulejos portugueses. É bonito, elegante e remete ao passado -- assim como o melhor que é escutado no novo álbum de Arnaldo Antunes.

Nome do disco: Arnaldo Antunes: Ao Vivo em Lisboa

Artista: Arnaldo Antunes

Ano: 2017

Faixas: 24 + making off

Preço sugerido: R$ 49,90

Disponível nas plataformas de streaming

#Crítica #Música #CD #DVD