Buscar
  • Matheus Mans

6 shows para assistir em São Paulo por menos de R$ 50


É difícil encontrar programas culturais em São Paulo que custem menos que R$ 50. O ingresso de cinema em uma sala qualquer na cidade ou alguma peça de teatro saem caro. É um investimento pessoal cada vez mais difícil de ser feito e ainda mais doloroso para o bolso.

No entanto, novas opções estão surgindo na cidade. Cinemas populares, ingressos mais baratos, peças de teatro ao ar livre. São novas opções, mas que nem sempre são divulgadas ou chegam ao conhecimento do grande público..

Por isso, o Esquina separou os melhores — e mais baratos — shows para o mês de maio na cidade de São Paulo. Confira:

Silvia Tape e Edgard Scandurra

O guitarrista do Ira, Edgard Scandurra, e a baixista do Happy Cow, Silvia Tape, se juntam para lançar, em São Paulo, o álbum "EST" , primeiro trabalho autoral da dupla — um rock “mais tranquilo”, de acordo com a Folha. Com ingressos entre R$ 6 e R$ 20, a dupla fará apresentação única no SESC Santo André em 5 de maio.

Corações Vagabundos: As Canções de Caetano Veloso

Cida Moreira e Maria Alcina não poderiam ser mais diferentes. Enquanto aquela tem um estilo contido e mais interpretativo no palco, esta tem a força que a arte exige, num misto de mistério e graça. Agora, as duas se juntam para cantar clássicos de Caetano Veloso, seja da Bossa Nova, da Tropicália ou até mesmo do Caetano carnavalesco. "As cantoras fazem um show com muitas nuances musicais e se revezam com instrumentos, produzindo sonoridades que se alternam entre o tradicional e o contemporâneo", afirma a descrição do show. Ingresso entre R$ 6 e R$ 20, com duas apresentações no SESC Belenzinho.

Roberta Sá

Nos últimos anos, Roberta Sá cresceu — não em tamanho, mas em importância. Com voz firme e cadenciada, ela conquistou seu espaço no mundo do samba e, hoje, já é reconhecida por bambas como uma das novas vozes do ritmo. É inegável. Agora, ela faz show em São Paulo para lançar o seu novo DVD, Delírio no Circo. São três apresentações no SESC Vila Mariana, com ingressos variando entre R$ 12 e R$ 40.

Kiko Zambianchi

Conhece a música Primeiros Erros, cujos versos são entoados por fãs do Capital Inicial há anos? Pois é, esta música não é de autoria de Dinho Ouro Preto, mas de Kiko Zambianchi. Comemorando 30 anos de carreira, ele apresenta o CD "Kiko Zambianchi - Acústico ao Vivo" em apresentação única no SESC Santo André. Os ingressos variam entre R$ 9 e R$ 30.

Dona Onete

Cantora e compositora paraense, Dona Onete é um primor acústico. Dona de uma voz potente, a senhora paraense já compôs mais de 300 boleros e "carimbó chamegado" — como ela própria diz. Difícil escutar suas canções e não se animar e sentir um carinho pela paraense. No SESC Belenzinho, ela faz show único para apresentar seu segundo disco na carreira, "Banzeiro". Ingressos entre R$ 7,50 e R$ 25.

MPB4

Um dos mais antigos grupos vocais em atividade no Brasil, o MPB4 participa do projeto Cortina Fechada. Nele, artista cantam músicas censuradas na época da ditadura, seja por quais razões forem. "No show, explicam a escolha de cada peça, desde aquelas que nunca fizeram parte do repertório do quarteto, como Tiro ao Álvaro, de Adoniran, que sofreu censura “de estilo”, até Roda Viva, que se tornou célebre na interpretação do grupo. Três apresentações no SESC Vila Mariana, com ingressos entre R$ 12 e R$ 40.