• Matheus Mans

Aplicativo se propõe a ajudar usuário na escolha de filmes no streaming


Uma das maiores dificuldades do homem moderno é escolher o filme na Netflix. Afinal, não é só um único catálogo com meia dúzia de opções. São dezenas de serviços de streaming com centenas -- por vezes, milhares -- de opções numa mesma plataforma. É coisa demais. Com isso, começam a surgir os aplicativos, serviços e sites que se especializam unicamente na tarefa de ajudar o usuário a não perder horas na busca.

O Filmmelier, por exemplo, faz divisões em listas com filmes em várias plataformas -- desde iTunes até Netflix. Ajuda muito. O Mappa fazia uma curadoria extremamente especializada, de acordo com um refinado algoritmo -- mas, infelizmente, teve as suas atividades interrompidas indefinidamente. Agora, chega um serviço que pretende ficar à frente de todos: o MateRate. App para Android e iOS, ele entende seus gostos pessoais, a partir de avaliações, e faz sugestões certeiras de filmes de várias plataformas.

O mais divertido, porém, é que o aplicativo faz combinações de gostos. Por exemplo: você vai ver um filme na Netflix com dois amigos. Se ambos tiverem conta no MateRate, e tiverem avaliado alguns filmes, só marcar que está com essas duas pessoas e o app vai fazer todo o restante do trabalho, sugerindo o que é melhor e o que pode agradar as três pessoas. "Desde o tempo das locadoras eu fico chocado com o tempo que eu levo para decidir o que assistir", explica o CEO do app, Felipe Esteves. "Quis mudar isso."

Durante os últimos meses, o Esquina testou o app detalhadamente. Há alguns problemas aqui e ali envolvendo configuração, mas que são rapidamente resolvidos. Quando usado em conjunto, o resultado também é certeiro -- apesar de algumas sugestões um tanto quanto genéricas. A melhor funcionalidade do MateRate, porém, está escondida: é a aba de lançamentos dentro das novidades de streaming. Por ali, dá pra saber tudo que está chegando no HBO Go, Telecine Play, Netflix e companhia.

E, além disso, logo fica claro que é preciso cadastrar uma boa quantidade de filmes antes de obter sugestões mais afinadas do algoritmo. Eu, particularmente, comecei a ficar mais satisfeito depois de 200 avaliações. Ali, o app já conseguia prever com exatidão absurda até mesmo se eu ia gostar ou não de algum filme nos cinemas.

Abaixo, o bate-papo do Esquina com Felipe Esteves sobre desafios, sonhos e objetivos:

Esquina da Cultura: Antes de tudo, queria que você me falasse um pouco da criação do app. De onde surgiu a ideia? Como foi a concepção?

Felipe Esteves: Desde o tempo das locadoras eu fico chocado com o tempo que eu levo para decidir o que assistir. Pois as locadoras se foram e hoje temos dezenas de apps de filmes e séries, dezenas de apps de streaming, app pra comprar ingresso, app pra gerenciar séries. E com tudo isso as pessoas continuam perguntando: o que eu assisto na Netflix? O que está passando de bom nos cinemas? Ou seja, o desejo principal de quem assiste filmes e séries, que é encontrar com facilidade o que assistir, continua não sendo satisfeito. E para dificultar um pouco mais, o catálogo de filmes não tá mais centralizado em uma locadora e sim dividido entre vários serviços.

Comecei detalhando a ideia e fazendo mockups. Quando o caminho ficou bem claro, ao invés de conversar com programadores preferi trazer designers pro time. A ideia era não dar limites à criação e só no fim do processo cuidar das limitações técnicas.

Esquina: Você tem alguns rivais já consolidados no mercado, como o estrangeiros iMDB e LetterBox e o brasileiro Filmow. Como competir com essas marcas?

Felipe: Cada uma dessas plataformas tem seu apelo e importância, o IMDb inclusive costuma ser uma das minhas fontes de pesquisa. Se alguma delas atendesse à essa necessidade de escolher o que assistir com facilidade eu seria só mais um usuário feliz e, ao invés de estar conversando com você, provavelmente estaria com um balde de pipoca na frente da TV (risos).

Esse é o principal diferencial do Mate. Funciona assim: você diz quais são suas assinaturas (Netflix, Net Now, Telecine, Prime Video, HBO etc.) e exibimos todos os títulos disponíveis nesses catálogos, recomendados e ordenados de acordo com o seu gosto. Se você vai estar acompanhado, é só selecionar com quem vai assistir para combinar as recomendações de acordo com o gosto de todos. É possível fazer também diversos tipos de filtros pra encontrar o filme perfeito e, ao decidir, o Mate abre o filme no serviço que você escolheu. Se o filme estiver no cinema a diferença é que te levamos direto pra página de escolha do assento. E, se for viciado em séries, o Mate tem um gerenciador para deixar você no comando de tudo.

O app resolve toda sua vida de filmes e séries em um único lugar.

Esquina: Qual o desafio principal de criar um app como MateRate? Como colocar tanto conteúdo ali?

Felipe: Você praticamente respondeu a primeira pergunta com a segunda (risos). O maior desafio é técnico. O MateRate mistura rede social com inteligência artificial e atualiza o conteúdo de diversos serviços de streaming, além da programação dos cinemas. Somos uma startup brasileira com um time super enxuto enfrentando desafios equivalentes ao das grandes empresas de tecnologia.

Sobre a forma de conseguir lidar com essa quantidade gigantesca de conteúdo, a resposta mais simples que posso dar sem fazer os leitores bocejarem é: tendo um sócio-desenvolvedor brilhante (risos). Obrigado, Edu.

Esquina: Vocês já receberam investimento? Estão atrás disso? E quais os planos/projeções esperados?

Felipe: Achamos que o Mate pode se tornar a grande referência de filmes e séries e queremos leva-lo pro mundo. Para isso vamos precisar aumentar a estrutura atual, ganhar um porte mais equivalente ao tamanho do desafio. Até agora não recebemos investimentos, mas logo vamos começar a buscar parceiros que nos ajudem a viabilizar essa expansão.

#Matéria #Entrevista #DicasdeStreaming #Televisão #Cinema #Reportagem