• Bárbara Zago

As diferenças entre o livro e o filme de 'Com Amor, Simon'


* Esta lista está repleta de spoilers sobre o livro e o filme, já que serve de comparação entre as duas mídias. Se você não quiser saber de informações antes de ler ou ver Com Amor, Simon, volte para cá depois!

O filme Com Amor, Simon tem sido responsável por um sucesso enorme em todo o mundo, ainda que com pouco tempo de estreia. A história é centrada na vida de um adolescente que teme em ter sua homossexualidade revelada. Simon, interpretado por Nick Robinson (Jurassic World), diariamente troca e-mails com Blue, outro aluno de sua escola que é gay, porém nenhum deles revela sua real identidade. Quando Simon tem seus e-mails roubados, faz de tudo para que eles não sejam revelados no Creeksecrets, página do Tumblr com todas as fofocas do colégio em que estuda.

Apesar de há poucos meses o longa metragem Me Chame Pelo Seu Nome ter chamado atenção, inclusive da Academia, com 4 nomeações ao Oscar, não teve o mesmo apelo de Com Amor, Simon, ainda que ambos tratem de um romance gay. O primeiro é um filme independente, mais sutil. Já o segundo explora bem a insegurança de adolescentes homossexuais, que vivem um constante medo de se assumir, por conta de uma sociedade com traços ainda homofóbicos. Tal identificação acaba, naturalmente, por chamar mais atenção do público, daí sua diferença em comparação com o filme de Luca Guadagnino.

Com Amor, Simon teve seu roteiro adaptado por Elizabeth Berger e Isaac Aptaker, responsáveis por séries de TV conhecidas, como é o caso de This is Us e Friends with Benefits. Já o livro, no qual a história foi inspirada, é de autoria de Becky Albertalli, uma psicóloga clínica que durante anos trabalhou com adolescentes que traziam questões relacionadas ao gênero e orientação sexual. Ainda que a Psicologia e o Cinema caminhem juntos em diversas ocasiões, aqui as diferenças entre o original e sua adaptação são significativas.

1.. No longa, Simon está no último ano do colégio, louco para se formar. No entanto, ele tem 17 anos na história original, e ainda lhe restam dois anos para finalizar o Ensino Médio.

2.. A talentosa Talitha Bateman, que interpreta Nora, a irmã mais nova de Simon, é uma espécie de aspirante à chef de Cozinha. No livro, nada disso é falado a respeito da menina. Ela e comida só estão na mesma frase para mencionar que tinha preguiça até de fazer um sanduíche de queijo quente.

3.. Inclusive, no livro, Simon tem uma irmã mais velha chamada Alice, que saiu de casa por fazer faculdade em Minneapolis. Mesmo afastada, possui uma certa relevância na história, principalmente por ser bastante politizada e sendo responsável por corrigir o pai quando o mesmo faz piadas ou comentários preconceituosos.

4.. A primeira cena em que o espectador é apresentado ao círculo de amizades de Simon é justamente à caminho da escola, quando ele dá carona para Leah (Katherine Langford) e Nick (Jorge Lendeborg Jr.). Na história de Becky, esse papel de motorista é atribuído à Leah, pois os pais de Simon são bastante rigorosos quando se trata de direção.

5.. Na festa de Halloween, somente Abby usa a mesma fantasia tanto no livro quanto no filme. O casal John Lennon e Yoko Ono, formados respectivamente por Simon e Leah, na verdade estão longe de ser realidade. Ele se veste de Dementador, enquanto ela vai de Tohru, personagem do mangá Fruits Basket. Ainda falando sobre as fantasias, talvez a mais criativa de todas seja a de Martin, que se veste de Freud. Tal criatividade vai por água abaixo na história original, pois ele vai apenas vestido de coelho.

6.. A festa de Halloween é essencial no filme, enquanto passa praticamente despercebida no livro. Ao passo que na adaptação Simon fica bêbado, interage com todo mundo e ainda interrompe o beijo de Bram com uma garota, nada disso acontece na obra original. O mais próximo disso é o fato de Simon tomar um copo de cerveja.

7.. No final do filme, nos é revelado que a verdadeira identidade de Blue é Bram, com quem Simon passa bastante tempo na festa de Halloween, chegando até a formarem uma dupla de Beer Pong. No livro, Blue escreve nos e-mails que teve de passar o Halloween em casa, mencionando até que ficou responsável por comer os chocolates Reese’s que sobraram.

8.. A este ponto, já sabemos que Simon não ficou bêbado na festa de Halloween, então é de se esperar que a cena em que Leah o leva para a casa não acontece no livro. O interessante, porém, é que ela nem entra na casa de Simon, pelo fato de não gostar de lidar com pais, imagem oposta à passada por Katherine durante o filme.

9.. A cena bêbada de Simon no filme, na verdade, parece ter sido uma mistura de outra cena da história original. Quando seus amigos já sabem sobre sua homossexualidade, eles o levam para um bar gay onde Simon conhece um rapaz chamado Peter, que já está na faculdade. Ele volta bêbado pra casa, e quem o acompanha é justamente Nick e Abby, não Leah.

10.. Uma das cenas mais emocionantes do longa é quando a mãe de Simon (Jennifer Garner) desabafa após ele ter revelado ser gay. O monólogo é bonito e conseguiu arrancar lágrimas de boa parte do cinema, inclusive. Porém, no livro de Becky, uma das primeiras coisas que ela fala após descobrir que o filho se sente atraído por homens é justamente preocupar-se de Nick dormir no mesmo quarto que ele. Afinal, dois homens, e tão próximos assim...

11.. O filme aumentou tanto algumas cenas a ponto de parecerem surreais. Prova disso é quando Martin se humilha na frente de todo o colégio quando resolve se declarar para Abby e é rejeitado. De fato, no livro ele também foi rejeitado. Mas apenas ouviu um não quando a chamou para sair. Nada de jogo, nada de plateia.

12.. Inclusive, na adaptação para cinema, quando Martin publica no Creeksecrets sobre a orientação sexual de Simon, ele não só tenta ofendê-lo, como também expõe várias conversas pessoais que tinha com Blue. Por conta disso, Blue acaba se afastando e Simon sofre de maneira nítida. No livro, Martin não expõe esses e-mails e, por isso, os dois continuam conversando normalmente, ainda sem revelarem suas identidades.

13.. Quando a escola inteira fica sabendo que Simon é gay, seus amigos ficam bastante bravos com ele, consequentemente, aumentando ainda mais seu sofrimento. No livro, pode-se dizer que todos são bastante compreensivos. Não é a toa que o levaram para um bar gay.

14.. No livro, Blue não é revelado de maneira tão intensa como no filme; ele vai se mostrando aos poucos. Quando descobre que Jacques é o nome falso usado por Simon, ele deixa uma camiseta no seu armário, junto com seu número de telefone.

15.. O filme de Greg Berlanti (Juntos Pelo Acaso e O Clube dos Corações Partidos) acaba quando Bram e Simon se encontram na roda gigante e se beijam publicamente, contando com uma torcida e até fotos. No livro, a história trata esse ponto de forma um pouco mais realística. Os dois, sim, se encontram num parque de diversões, mas na xícara, onde ninguém está presente. E o beijo não acontece nesse primeiro encontro, mas sim alguns dias depois, num lugar afastado.