• Matheus Mans

Com estilo pop art, artista ucraniana expõe pela primeira vez no Brasil


Cores marcantes, traços fortes e uma inegável inspiração na pop art. Estas são algumas das principais características da arte de Pazza Pennello, artista ucraniana que tem as suas obras expostas pela primeira vez no Brasil, na Galeria Houssein Jarouche. São 16 pinturas e um vídeo que compõem a mostra, chamada de A Revolução Bipolar, e que discute diversos temas caros à realidade da artista plástica, como produtos surgidos na Ucrânia após a queda da Cortina de Ferro e o tratamento da sexualidade na URSS.

Pennello nasceu na Ucrânia em 1987, anos antes do fim da Guerra Fria e da queda da cortina de ferro, que separava as culturas ocidentais da cultura comunista soviética. Dessa maneira, a artista plástica passa, para a tela de suas obras, as sensações que ela teve durante esse período, como o intenso choque cultural e o encantamento inicial perante a vida na URSS. No entanto, ao ser questionada pela reportagem do Esquina, Pennello vai direto ao ponto e indica que suas inspirações acabam sendo ainda maiores.

"Inspiração é um impulso que te direciona, inspiração pode chegar em qualquer momento. Quando é ruído ou silêncio, quando é caos ou tranquilidade. É importante fazer o que você sente. E nunca ouvi opinião dos outros, porque isso tem a ver apenas com você, com seu mundo interior. Em geral posso dizer que me inspiram as mulheres e a arquitetura dos anos 70", afirma a artista ucraniana, em entrevista por e-mail. E acrescenta, falando sobre o Brasil: vocês tem árvores incrivelmente bonitas, me impressionaram e inspiraram muito. Meus novos trabalhos vão ser dedicados ao Brasil."

Dentro dos 16 quadros apresentados, Pennello dedica uma fração deles para a série Super Beam. Neles, ela traz provocações sobre feminismo, sexualidade e censura na União Soviética, se inspirando nas memórias de um participante de reality show que, ao ser questionado, disse ao vivo que "não havia erotismo na URSS". Ao ser questionada pelo Esquina sobre como sua obra é percebida na Ucrânia, por conta desses temas sensíveis, Pennello indicou que este não é um fator determinante para a sua arte e que, por meio do estilo inspirado na pop art, pretende ir além com ironia e modernidade.

"O meu trabalho é percebido na Ucrânia de diversas maneiras, alguns gostam, alguns não. Acho que assim será em qualquer País. Eu trabalho com liberdade, faço o que quero e o que sinto", disse a artista plástica de 31 anos, que não nega suas referências e motivos artísticos. "Também acho que a pop art sempre vai desempenhar o papel importante no mundo da arte. Esse estilo representa honestidade, ironia e modernidade eterna."

SERVIÇO

O que? A Revolução Bipolar - Pazza Pennello.

Quando? Até 30 de março, de terça à sexta -feira das 10h às 19h e aos sábados das 10h às 17h.

Onde? R. Estados Unidos, 2109 – Jardim America, São Paulo.

Quanto? Entrada Gratuita.

E pra saber mais? galeriahousseinjarouche.com

#Arte #Entrevista #ArtesPlásticas #Matéria #Reportagem