• Matheus Mans

Confira o que assistir durante a 43ª Mostra Internacional de São Paulo


O público estava com medo de que a Mostra não fosse acontecer em 2019. Os incentivos fiscais rarearam e o evento perdeu dois importantes patrocinadores -- a Caixa e a Petrobrás, ambas de âmbito federal. Mas, felizmente, o banco Itaú acabou entrando de última hora e salvou o evento de ter mesmo fim que, aparentemente, deve ter o Festival do Rio. "É a civilização versus a barbárie", disse Alê Costa, secretário de cultura de SP.

Assim, felizmente, a 43ª Mostra Internacional de São Paulo vai acontecer entre os dias 17 e 30 de outubro, com cerca de 300 filmes em sua programação. Além do circuito tradicional, com cinemas como Petra Belas Artes, Espaço Itaú e Reserva Cultural, o evento ainda vai ter sessões gratuitas no Teatro Municipal -- uma delas, a mais especial, será para celebrar Turma da Mônica: Laços, uma das maiores bilheterias nacionais.

Falando em filmes brasileiros, aliás, há celebração do País. Renata de Almeida, diretora do evento, ressaltou que o filme que abre tem produção brasileira (Wasp Network, de Olivier Assayas, produzido por Rodrigo Teixeira e adaptado do best-seller de Fernando Morais, Os Últimos Soldados da Guerra Fria) e o que encerra é dirigido por um brasileiro (Dois Papas, produção da Netflix com Anthony Hopkins dirigida por Fernando Meirelles).

Ou seja: é muita coisa boa, como sempre. Algumas ausências foram sentidas, é claro, mas nada que tire o brilho. Assim, seguem os 5 principais destaques da programação:

O Farol

Segundo o que Renata de Almeida disse na coletiva da Mostra, este aguardado filme terá apenas uma sessão no Auditório do Ibirapuera -- e nem se sabe se será gratuita, paga, para convidados, etc. O astro Willem Dafoe (Projeto Flórida) ainda virá ao Brasil para apresentar o filme à imprensa e ao público. Mas o fato é que há muito interesse ao redor de The Lighthouse, novo longa de Robert Eggers (do queridinho A Bruxa).

Nele, o responsável pelo farol de uma ilha isolada contrata um jovem para substituir o ajudante anterior e colaborar nas tarefas diárias. No entanto, o acesso ao farol é mantido fechado ao novato, que se torna cada vez mais curioso. Enquanto os dois homens se conhecem e se provocam, o rapaz fica obcecado com fenômenos estranhos começam a acontecer ao seu redor. Com Dafoe e Pattinson (de Bom Comportamento).

The Report

Depois do estrondo político e social causado pelo 11 de setembro, os agentes especializados da CIA iniciaram uma força-tarefa de interrogatórios utilizando táticas avançadas na intenção de descobrir aqueles que estavam, de alguma forma, acobertando ou planejando o atentado. Aparenta ser um filmaço de Scott Z. Burns (roteirista do mediano Somente o Mar Sabe) com Adam Driver e Annette Bening.

Parasita

Filme que ganhou a Palma de Ouro em Cannes, em 2019. Conta a história de uma família de trapaceiros, pobre e desempregada, que começa a se infiltrar na casa, na vida e na rotina de uma rica família coreana -- daí que vem a brincadeira com o título de "parasita". A partir daí, o cineasta Bong Joon-ho (Okja, O Expresso do Amanhã) desenvolve uma dramédia que se desenvolve a partir de dramas sociais e boas críticas.

Aqui no Esquina, as opiniões foram divididas. A colaboradora Tamires Lietti, que assistiu o filme Coreia, aprovou o resultado -- disse, categoricamente, que é o melhor filme do ano. Já eu, Matheus Mans, fiquei com um gosto agridoce na boca. Achei o longa-metragem muito parecido com o ganhador de Cannes do ano passado, Assunto de Família, e não fiquei tão impactado quanto algumas pessoas por aí. Agora é ver pra crer.

A Vida de Eurídice Gusmão

Nem precisa falar muito sobre este novo filme do talentoso Karim Aïnouz, dos ótimos O Céu de Suely e Praia do Futuro. É o indicado pelo Brasil ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e ganhou força depois que a Amazon comprou os direitos de distribuição -- dá muita visibilidade para o filme junto à crítica internacional. Por fim, foi premiado em Cannes na mostra Un Certain Regard, que é a competição paralela do famoso festival.

O longa-metragem já passou por um grande número de festivais pelo mundo todo -- inclusive no brasileiro Cine Ceará. Mas, ainda assim, é uma boa oportunidade de ver o filme antes de estrear no circuito em 31 de outubro. O clima, com certeza, ajuda.

Dois Papas

Além de ser o novo longa-metragem do talentosíssimo Fernando Meirelles (de Cidade de Deus), Dois Papas é um filme da Netflix que tem potencial de repetir os feitos de Roma -- tem um bom elenco, é bem dirigido e pode acabar fazendo a corrida por fora do prêmio.

Mas o grande ponto à favor deste filme na Mostra, que mostra detalhes da relação entre o Papa Bento XVI e Papa Francisco, é a oportunidade única de vê-lo na tela grande. Sendo uma produção da Netflix, que parece ter ojeriza ao cinema, as chances dele correr as salas escuras é mínima. É interessante, assim, aproveitar a brecha na Mostra.