• Matheus Mans

‘Me Chame Pelo Seu Nome’ e filme de terror chegam aos cinemas


As férias escolares estão perto do fim e o Oscar, enquanto isso, se aproxima cada vez mais -- e engrandece a temporada de premiações. Assim, as estreias da semana estão ficando cada vez mais focadas em lançamentos que estão tentando abocanhar uma indicação para a grande premiação do ano. Nesta semana, um dos principais concorrentes mostra a sua cara nos cinemas.

Além disso, um filme de terror muito esperado, uma comédia besteirol e um documentário nacional emocionante chegam às salas. O Esquina, como sempre, separou os principais e mais importantes lançamentos, mostrando o que a imprensa nacional e estrangeira diz de bom e ruim sobre ele. Ao clicar no título do filme ainda é possível ver a ficha completa da produção no IMDb.

Me Chame Pelo Seu Nome

Apesar de ter perdido força nas últimas semanas, Me Chame Pelo Seu Nome ainda é um dos principais títulos para a corrida ao Oscar. A trama, passada no interior da Itália, mostra o desenrolar do relacionamento de um rapaz descobrindo sua sexualidade com o assistente do pai. “É uma obra de arte em todos os sentidos. É delicado, é sensível. É um dos filmes mais belos que já tive o prazer de assistir”, exclamou Bárbara Zago em sua crítica aqui no Esquina. O Omelete foi pelo mesmo caminho: “é uma jornada de amadurecimento espontânea, que fala de sexo com naturalidade, sendo erótico e ao mesmo tempo corriqueiro.”

Correndo Atrás de um Pai

É uma comédia, dos mesmos criadores de Se Beber Não Case, com Owen Wilson e Ed Helms no elenco. Precisa dizer mais? Pois é. E a premissa é um tanto quanto conhecida: dois irmãos decidem partir em busca da identidade de seu pai enquanto entram em várias e várias confusões. Para Bárbara Zago, do Esquina, o filme diverte apesar dos erros. "É um filme previsível, pouco realista, mas que arranca algumas risadas do espectador", disse. Já o Observatório do Cinema foi um pouco mais cruel: "é desespero atrás de um riso fácil."

Saudade

A palavra "saudade" é única. Só o vocabulário português a conhece. E é essa singularidade que o documentário Saudade, de Paulo Caldas, explora. Por meio de entrevistas com artistas, intelectuais e pensadores, o filme pensa na origem na palavra, seu significado e seu impacto na cultura. "É um filme poético, muito bem realizado e que deve agradar quem gosta da língua portuguesa", eu disse na crítica do documentário aqui no Esquina. O Adoro Cinema foi pelo mesmo caminho. "Delicado e poético, Saudade é um documentário sensível que foge da obviedade", disse.

Sobrenatural: A Última Chave

Quarto filme da franquia criada por James Wan (de Invocação do Mal) olha para trás e mostra, assim como Annabelle, o passado de suas maldições. Infelizmente, o longa não tem agradado a imprensa. A Variety, sempre precisa, disse que o diretor "não conseguiu balançar as estruturas dessa franquia incrivelmente enferrujada". Bárbara Zago, do Esquina, também achou isso. "Apesar de alguns bons sustos, A Última Chave tem uma história bagunçada e que não consegue prender o espectador. São só sustos baratos, um atrás do outro", disse.

#Estreias #Cinema #Filmes