Buscar
  • Matheus Mans

No Globo de Ouro 2020, Netflix sai como principal derrotada


Já falamos, aqui no Esquina, que o Globo de Ouro está longe -- muito longe -- de ser um termômetro para o Oscar. As bizarrices ao redor da votação fazem com que os vencedores e os indicados surjam envoltos numa espessa neblina. No entanto, a festa dos correspondentes internacionais de Hollywood não deixa de ter certo prestígio frente à sociedade e até estúdios.


Por isso, dá para dizer que a premiação tem vitoriosos e derrotados. E, no caso da de 2020, não há dúvidas: a Netflix levou um chacoalhão. O serviço de streaming, que estava representado na premiação pelo executivo Ted Sarandos, saiu com apenas dois prêmios dentre as 34 indicações -- no caso, só Laura Dern (História de um Casamento) e Olivia Colman (The Crown) ganharam.


É muito, muito pouco. No campo da televisão, empatou com FX e ficou atrás de HBO (4), Hulu (2) e Amazon (2). No cinema, empatou com A24 e Annapurna, duas produtoras independentes.


Este resultado pífio, mesmo com filmes excelentes como O Irlandês, História de um Casamento e Dois Papas, mostra como o streaming precisa reajustar sua estratégia. Ainda há uma resistência absurda em Hollywood com empresas que ignoram o cinema quase que completamente. Será que não é melhor abraçar a tela grande de uma vez, como faz a Amazon?


Ou, então, talvez seja melhor deixar de lado esse desejo de marcar presença em premiações -- algo que a empresa vem buscando com afinco, mesmo com o prejuízo financeiro que tomou.


Mais especificamente sobre as séries, é perceptível como a qualidade das produções caiu. The Crown dá voltas e voltas ao redor do próprio rabo, sem sair do lugar. Grandes produções que marcaram o início do streaming, como House of Cards e Orange is The New Black, não fizeram sucessores. Hoje, o que a Netflix tem de impactante além de Stranger Things? Quase nada.


Acredito que o Oscar, a acontecer daqui pouco mais de um mês, irá ser uma linha divisória para o streaming. Se novamente sair de mãos abanando, a estratégia deve ser toda repensada e, talvez, seja interessante para eles investir apenas em cinema home made -- como a nova bomba de Michael Bay, filmes de Adam Sandler e coisas do tipo. O dinheiro vai falar mais alto.

#TemporadaDePremiações #GloboDeOuro #Netflix #Streaming #Cinema #Oscar