• Matheus Mans

Resenha: 'Humor' analisa papel do riso na sociedade


Logo no começo de Humor, livro de Terry Eagleton, o autor avisa: "muitos estudos sobre o humor começam com a envergonhada admissão de que analisar uma piada é assassiná-la. Isso não é verdade. [...] O humor e a análise do humor são perfeitamente capazes de coexistir". Confesso que, quando li isso, duvidei. Achei que o livro seria o oposto de uma piada, uma tirada.


Afinal, análises são extensas, longas, por vezes cansativas. Piadas são rápidas, ágeis, divertidas. Todo mundo gosta. Como unir esses dois mundos? Como fazer uma análise densa, comprometida em atingir seus objetivos, com algo que caminha no sentido oposto disso? Achei que seria um livro complicado, de mensagem torta, e que trata o objetivo com distanciamento.


Mas confesso que me enganei. E que boa surpresa é Humor! Eagleton, ao longo de 131 páginas, faz um mergulho em tudo que envolve o humor. Desde o que é o riso, psicológica e fisicamente falando, passando pelos efeitos do humor, por suas origens e até chegar ao humor hoje, usado de diferentes maneiras e para distintos objetivos -- inclusive como uma arma política, claro.

Ainda que tenha passagens densas, é deliciosa a forma que o autor -- que é filósofo e um dos maiores nomes da crítica literária no mundo -- aborda algumas coisas que parecem tão naturais para a gente. Afinal, o que é o riso? O que é esse barulho que sai de dentro da gente expressando alegria, felicidade? E como ele pode ser tão confundido com o choro, o seu oposto?


São perguntas pertinentes e que Eagleton, sem nunca dar respostas definitivas, faz com que o leitor reflita, pense, saboreie. Sem dúvidas, quem souber aproveitar o que é proposto e amplificado no livro, sairá com novos pensamentos, ideias e reflexões após, enfim, virar a última página. Isso, vale dizer, sem nunca se tornar datado, chato, petulante ou outra coisa que valha.


Enfim, Humor é um livro que sabe unir seus dois universos. Sabe analisar, mas sabe lidar com a leveza que necessita o tema. Dessa forma, no fim das contas, é um prato cheio para aqueles que só querem saber um pouco mais do universo do humor, de suas causas e reações, e para aqueles que querem se aventurar e serem iniciados na sutil arte de fazer rir, seja como for.

#Crítica #Livro #Resenha #Livros #Humor