Buscar
  • Matheus Mans

Os 15 piores filmes lançados em 2019


O ano de 2019 foi para o cinema, com pérolas como Nós, Bacurau e Parasita. No entanto, como é natural, algumas coisas decepcionaram bastante. É o caso dos filmes abaixo, que entram no nosso ranking como as piores coisas que foram exibidas nas telonas durante o ano. Temos, aqui, filmes nacionais, animações, comédias, filmes de ação e até romances adolescente. De tudo.


E para quem questionar, já adianto: assisti cerca de 280 dos 350 lançamentos nos cinemas. Algumas coisas passaram batidas, como é esperado, mas acredito que nenhum -- de acordo com notas e comentários de colegas -- tinha força o suficiente para entrar nessa lista. Mas, é claro: se há alguma coisa que você acha que deveria estar aqui, seja qual for, comente abaixo!


A seguir, então, seguem os 15 piores filmes lançados nas telonas durante o ano de 2019:


15.



Título: Wi-Fi Ralph: Quebrando a Internet

Direção: Phil Johnston e Rich Moore

Elenco: John C. Reilly, Sarah Silverman, Gal Gadot

Nota do filme: 4,7

1. Originalidade: 6,0

2. Qualidade Técnica: 7,0

3. História: 3,0

4. Atuações: 7,5

5. Caráter Mobilizador: 0,0


Justificativa: E temos Disney nos piores do ano. Apesar de ser bonitinho, colorido e com boa dublagem, Wi-Fi Ralph: Quebrando a Internet tem um problema crônico: é um filme-propaganda sobre produtos da internet. Algumas escancaradas, outras escondidas. E isso, na opinião do Esquina, é muito grave. Sem falar do roteiro péssimo, não é mesmo? A crítica completa, AQUI.


14.



Título: Uma Nova Chance

Direção: Peter Segal

Elenco: Jennifer Lopez, Vanessa Hudgens, Leah Remini

Nota do filme: 4,5

1. Originalidade: 5,0

2. Qualidade Técnica: 4,5

3. História: 3,0

4. Atuações: 5,0

5. Caráter Mobilizador: 5,0


Justificativa: E a pior reviravolta do ano vai para... Uma Nova Chance. Drama pastelão com Jennifer Lopez, este filme produziu cenas que dão vontade de se enfiar debaixo da poltrona do cinema de tanta vergonha. As situações são forçadas, a história é descolada da realidade e nada funciona no final. Pelo menos Jennifer Lopez é esforçada como sempre. Crítica completa AQUI.


13.



Título: O Homem que Matou Dom Quixote

Direção: Terry Gilliam

Elenco: Adam Driver, Jonathan Pryce

Nota do filme: 4,3

1. Originalidade: 5,0

2. Qualidade Técnica: 5,5

3. História: 1,0

4. Atuações: 5,0

5. Caráter Mobilizador: 5,0


Justificativa: Chato, chato, chato. Só assim para descrevermos essa bomba de Terry Gilliam, que demorou anos e anos para sair no papel -- teve briga com produtor, problemas de saúde do elenco, morte de ator. Uma catástrofe. E essa catástrofe acabou ficando evidente nas telonas, com um filme sem alma e sem qualquer tipo de atrativo. É uma bomba. Crítica completa AQUI.


12.



Título: As Filhas do Fogo

Direção: Albertina Carri

Elenco: Disturbia Rocío, Violeta Valiente, Rana Rzonscinsky

Nota do filme: 4,3

1. Originalidade: 5,0

2. Qualidade Técnica: 5,5

3. História: 1,0

4. Atuações: 6,0

5. Caráter Mobilizador: 4,0


Justificativa: A cineasta Albertina Carri tinha o desejo de fazer um filme pornográfico que desconstruísse os padrões do gênero. O resultado foi este As Filhas do Fogo, um filme pornô lésbico que estreou no circuito brasileiro como um filme de... arte? É uma experiência desconfortável e que, no final, só reforça estereótipos do pornô. É bizarro. Crítica completa AQUI.


11.



Título: Calmaria

Direção: Steven Knight

Elenco: Matthew McConaughey, Anne Hathaway, Diane Lane

Nota do filme: 4,3

1. Originalidade: 5,0

2. Qualidade Técnica: 6,0

3. História: 0,5

4. Atuações: 6,0

5. Caráter Mobilizador: 4,0


Justificativa: Esta ficção científica (?) com Matthew McConaughey e Anne Hathaway está sendo escolhida por muitos veículos por aí como a pior do ano. Mas calma lá. Apesar de ter uma reviravolta bizarra e atores claramente desconfortáveis em seus papéis, há um "quê" de Black Mirror que é interessante. Pena que a história seja tão, mas tão fraca. Poderia ter ido melhor.


10.



Título: Cópias: De Volta à Vida

Direção: Jeffrey Nachmanoff

Elenco: Keanu Reeves, Alice Eve, Thomas Middleditch

Nota do filme: 4,0

1. Originalidade: 4,0

2. Qualidade Técnica: 3,5

3. História: 1,0

4. Atuações: 3,0

5. Caráter Mobilizador: 0,5


Justificativa: Apesar de Keanu Reeves estar em alta, ele ainda faz bombas. Aqui, no caso, é uma mega bomba. Afinal, Cópias é um filme que dá a sensação de que não tem ideia de onde quer chegar. É bagunçado, estranho e toma decisões bizarras. Só não vai pior no ranking pois possui um ou outro elemento interessante e original em seu roteiro. A crítica completa está AQUI.


9.



Título: Um Funeral em Família

Direção: Tyler Perry

Elenco: Tyler Perry, Cassi Davis, Patrice Lovely

Nota do filme: 3,5

1. Originalidade: 5,0

2. Qualidade Técnica: 3,0

3. História: 5,0

4. Atuações: 3,0

5. Caráter Mobilizador: 1,5


Justificativa: Estes filmes de Tyler Perry, da franquia Madea, são estranhos. Todo mundo fala mal, são frequentemente indicados ao Framboesa de Ouro, mas vão bem de bilheteria e estão sempre sendo produzidos. Este aqui até que é divertido e possui algumas coisas interessantes. Mas a trama acaba cansando e não tem objetivos definidos. Ou seja: totalmente esquecível.


8.


Título: Happy Hour: Verdades e Consequências

Direção: Eduardo Albergaria

Elenco: Letícia Sabatella, Pablo Echarri, Luciano Cáceres

Nota do filme: 2,6

1. Originalidade: 2,0

2. Qualidade Técnica: 1,0

3. História: 1,0

4. Atuações: 6,0

5. Caráter Mobilizador: 3,0


Justificativa: Agora, caro leitor, começamos a entrar em terreno pantanoso -- afinal, note a queda na pontuação deste filme para seu anterior. Mas não é pra menos. Happy Hour é uma produção Brasil-Argentina que dá vergonha. É mal feito, tem uma história capenga e não é nada memorável. Nem o elenco, interessado, consegue salvar isso aqui. Crítica completa AQUI.


7.



Título: Boas Intenções

Direção: Gilles Legrand

Elenco: Agnès Jaoui, Alban Ivanov, Claire Sermonne

Nota do filme: 2,2

1. Originalidade: 5,0

2. Qualidade Técnica: 3,0

3. História: 0,0

4. Atuações: 4,0

5. Caráter Mobilizador: 0,0


Justificativa: Esta produção francesa é de um mal gosto terrível. Afinal, coloca uma mulher europeia como a salvadora de refugiados -- mas que, no caso, não passa de pessoas de países fora do eixo Europa-EUA, como China e Brasil. A forma como Legrand busca fazer graça com isso é revoltante. A vontade é levantar do cinema e ir embora. A crítica completa está AQUI.


6.



Título: MIB: Homens de Preto - Internacional

Direção: F. Gary Gray

Elenco: Chris Hemsworth, Tessa Thompson, Kumail Nanjiani

Nota do filme: 2,1

1. Originalidade: 1,0

2. Qualidade Técnica: 2,5

3. História: 0,0

4. Atuações: 3,0

5. Caráter Mobilizador: 4,0


Justificativa: Apesar do receio natural que muitos remakes causam, a expectativa era grande ao redor deste novo MIB. Afinal, o diretor fez o excelente Straight Outta Compton: A História do N.W.A. e a dupla Hemsworth-Thompson já havia funcionado em Thor: Ragnarok. No entanto, o resultado aqui é risível. Pouca graça, poucos aliens e uma grande decepção. A crítica está AQUI.


5.



Título: Nada a Perder 2

Direção: Alexandre Avancini

Elenco: Petrônio Gontijo, Day Mesquita, Beth Goulart

Nota do filme: 2,1

1. Originalidade: 5,0

2. Qualidade Técnica: 3,0

3. História: 0,0

4. Atuações: 2,0

5. Caráter Mobilizador: 0,0


Justificativa: Enquanto o primeiro filme era uma história de ficção passável, este aqui é insuportável. Edir Macedo, a todo momento, justifica seus erros do passado com saídas rápidas e fáceis. Como, por exemplo, o episódio do chute na santa ou, ainda, ele ensinando a pegar dinheiro de fiéis. Em alguns momentos, dá nojo. Fuja dessa bomba, que só sabe bajular e mentir.


4.



Título: Cats

Direção: Tom Hooper

Elenco: Francesca Hayward, Taylor Swift, Laurie Davidson

Nota do filme: 2,1

1. Originalidade: 5,0

2. Qualidade Técnica: 0,0

3. História: 0,0

4. Atuações: 5,0

5. Caráter Mobilizador: 0,0


Justificativa: Este aqui é praticamente consenso. Cats é um dos piores filmes do ano. Afinal, o péssimo Tom Hooper apressou a produção para conseguir pegar a janela de premiação. Como resultado, temos um filme mal acabado, cheio de falhas e vergonhoso. Nem o excelente elenco consegui salvar isso aqui, que ainda peca pela falta de história e uma direção capenga.


3.



Título: Uma Noite Não é Nada

Direção: Alain Fresnot

Elenco: Paulo Betti, Luiza Braga, Claudia Mello

Nota do filme: 1,8

1. Originalidade: 4,0

2. Qualidade Técnica: 0,0

3. História: 0,0

4. Atuações: 5,0

5. Caráter Mobilizador: 0,0


Justificativa: Filme que romantiza abuso sexual e AIDS? Temos! É o terrível Uma Noite Não é Nada, longa que conta a história da paixão entre um professor e sua aluna viciada em drogas. É bizarro o que Fresnot fez aqui. Vergonhoso, errado, patético. Pena que Claudia Mello e Luiza Braga se esforcem -- e subam a nota da atuação. A vontade é tacar no hall da vergonha. Crítica.


2.



Título: A Sereia: Lago dos Mortos

Direção: Svyatoslav Podgaevskiy e Christopher Bevins

Elenco: Viktoriya Agalakova, Efim Petrunin, Sofia Shidlovskaya

Nota do filme: 1,0

1. Originalidade: 1,0

2. Qualidade Técnica: 1,0

3. História: 2,0

4. Atuações: 1,0

5. Caráter Mobilizador: 0,0


Justificativa: Até a metade do ano, achei que este seria o pior filme de 2019 -- que acabou desbancado pelo primeiro lugar. Afinal, nada funciona neste terror russo. O medo não aparece, os efeitos são vergonhosos, as atuações são primárias e, ainda por cima, distribuíram o filme no Brasil com dublagem em inglês. É um caos completo. A crítica completa do filme está AQUI.


1.



Título: After

Direção: Jenny Gage

Elenco: Josephine Langford, Hero Fiennes Tiffin

Nota do filme: 1,8

1. Originalidade: 1,0

2. Qualidade Técnica: 0,0

3. História: 2,0

4. Atuações: 2,0

5. Caráter Mobilizador: 0,0


Justificativa: Mas não tem pra ninguém. O romance adolescente After é a pior coisa que passou nas telonas em 2019. Mal dirigido, vergonhoso e com problemas graves na história, o filme fez barulho entre as adolescentes fãs do livro, mas acabou naufragando na qualidade. O pior são os absurdos que a história promove, com mensagens bem erradas. A crítica completa está AQUI.

* Para desempate, seguiu-se a ordem de notas: originalidade, qualidade técnica, história, atuações e caráter mobilizador.

** Algumas notas mudaram entre diferentes rankings por conta de contexto.

#Lista #Cinema #MelhoresDoAno #Filme #Filmes