Buscar
  • Matheus Mans

Resenha: 'Recortes On/Off Line' surpreende com textos curtos e potentes


Geralmente, quando pensamos em textos curtíssimos, lembramos apenas de exercícios linguísticos e pouco espaço para reflexão. No entanto, puro preconceito. Assim como já falamos aqui no Esquina sobre os deliciosos micro-contos de Microscópio, os textos curtos podem contar uma forte carga reflexiva. É preciso apenas que um bom escritor domine as suas palavras.


E é isso que acontece em Recortes On/Off Line, de Carlos Badia -- de quem já falamos por aqui por conta do ótimo Sílabas Ciladas. Neste seu novo livro, o tom experimental do autor continua pulsante. Afinal, aqui, Badia traz recortes de frases, citações e diálogos digitais para as páginas sagradas da literatura. Faz brincadeiras, preenche vazios, amplia significados. Vai muito além.

Dessa forma, mais do que apenas fazer uma coletânea de pequenos textos, o autor brinca com as palavras em Recortes On/Off Line, assim como fez em seu livro anterior. Nessa profusão de histórias e acontecimentos, encontramos uma literatura coesa, ainda que muito diversa, em busca de diferentes emoções a serem causadas no âmago do leitor. Há profundidade na leitura.


Além disso, é interessante como Carlos Badia brinca com o leitor a partir de diferentes formas de textos. Quase todos são extremamente curtos, mas há espaço no meio da leitura para brincadeiras e experimentações -- como parece ser a marca registrada do autor. Não há lugar-comum aqui, ainda que alguns momentos venha certo cansaço a partir da repetição de temas.


No fim, Recortes On/Off Line é daquelas experimentações literárias que valem a pena a leitura. Badia, mais uma vez, se mostra como um autor ousado, criativo e que dá vontade de ler e acompanhar ainda mais. São livros poéticos, que trafegam dentro do mar de possibilidades da literatura, surpreendendo o leitor como pode. Vale a pena viajar nesse universo das palavras.

#Resenha #Crítica #Livro #Literatura #Poesia #InVerso